Redes sociais cada vez mais relevantes

As redes sociais tal como as conhecemos hoje estão a entrar na adolescência e têm ganhado uma importância cada vez maior nas nossas vidas. O Grupo Marktest tem acompanhado de perto esta nova realidade.

Grupo Marktest,  15 setembro 2015

As redes sociais estão a entrar na adolescência. Entre as redes mais usadas hoje, o LinkedIn e o Hi5 são as mais antigas. Criadas em 2003, têm agora 12 anos. O Youtube tem 10 anos. O Facebook e o Twitter apenas 9 1.

Este é portanto um fenómeno recente ao qual o Grupo Marktest rapidamente prestou a sua atenção: desde 2008 que no estudo regular sobre utilização de Internet, o Bareme Internet, colocamos questões sobre a utilização de redes sociais e desde 2011 que desenvolvemos um estudo específico sobre estes sites, Os Portugueses e as Redes Sociais. No mesmo ano, começámos o monitorizar todas as menções que os portugueses faziam sobre um conjunto de marcas nos social media, através do serviço Social Media Explorer.

Sendo um fenómeno recente, as redes sociais têm tido no entanto um rápido crescimento e ganhado uma relevância muito grande nas nossas vidas. O boom do uso das redes sociais em Portugal dá-se em 2010 (crescimento de 51%) e depois ainda em 2011 (33%) e em 2012 (27%)2. Atualmente, 65% dos portugueses com 15 e mais anos usam Internet e 55% usam redes sociais (há apenas cerca de 900 mil que usam a Internet e não usam redes sociais) 2. No mesmo sentido, 15% do consumo de Internet em 2014 (em páginas) foi feito em redes sociais3.

Hoje, falar de redes sociais é sobretudo falar do Facebook, a rede predominante em Portugal: 93% dos portugueses dizem, em 1º lugar e de forma espontânea, conhecer o Facebook, 94% têm conta no Facebook, 86% dizem que é a rede social que mais utilizam e 67% dizem que é a rede social que mais gostam4.

Uma análise de tendências permite-nos verificar que a mobilidade é talvez a mais relevante dos últimos anos. Isto deve-se a uma conjugação de fatores:

  • Aumento da penetração de smartphones: em Portugal, o número de possuidores quase duplicou em 3 anos; atualmente 60% dos indivíduos com 10 e mais anos possui este equipamento5
  • Conveniência: cabe na palma da mão; não necessita esforço da nossa parte
  • Total mobilidade; pode ser usado em qualquer local
  • Funcionalidades disponíveis e usadas nas redes sociais: foto e vídeo, geolocalização…

Hoje, 27% dos acessos a sites de media em Portugal é feito através de equipamentos mobile e 22% por smartphone6

Se não se prevê que nos próximos tempos o Facebook perca a sua relevância e abrangência, são no entanto evidentes novas redes emergentes, como o Instagram, Pinterest ou Tumblr. O Instagram é o 3º site mais conhecido (depois do Facebook e Twitter) e o 5º site onde mais utilizadores dizem ter pefil (depois de Facebook, Youtube, Google+ e LinkedIn). O Instagram e o Tumblr registaram ainda este ano a maior taxa de crescimento face a 20144.

Veremos pois o que estas redes reservam no futuro e em que medida o Facebook conseguirá manter-se na liderança. A Marktest não deixará de acompanhar estas novas realidades.

NOTAS
1 O Facebook foi criado em 2004 mas só em 2006 é que permitiu o acesso livre fora do âmbito universitário a todos os utilizadores com mais de 13 anos.
2 Fonte: Marktest, Bareme Internet
3 Fonte: Marktest, Netpanel meter
4 Fonte: Marktest Consulting, Os Portugueses e as Redes Sociais 2015
5 Fonte: Marktest, Barómetro de Telecomunicações
6 Fonte: Marktest, Netscope

Contacte-nos para mais informações.

Coordenadora de projecto na Marktest Consulting

Arquivo de notícias

Em Agenda

21 novembro 2017
European Big Data Value - Comissão Europeia 
Versailles, França, 21 a 23 de novembro de 2017
23 novembro 2017
Methodology in Context 2017 - MRS-The Market Research Society 
É o terceiro ano desta conferência, organizada pela MRS em parceria com a Research Live.
Londres, Inglaterra, 23 de novembro de 2017 ,

mais acontecimentos em Agenda