Gregos são os europeus menos felizes

A sondagem realizada pela Win Gallup International revela que, em 67 países, os colombianos são quem mais refere sentir-se feliz ou muito feliz com as suas vidas, ao contrário dos gregos, que são os europeus com menor "índice de felicidade".

Grupo Marktest,  2 fevereiro 2016

"Em geral, sente-se muito feliz, feliz, nem feliz nem infeliz, infeliz ou muito infeliz em relação à sua vida?" Esta foi a pergunta que a Win Gallup International, network internacional à qual a Marktest se encontra associada, colocou aos habitantes de 67 países do mundo. A maioria considera-se feliz.

Em termos globais, 14% dos inquiridos dizem-se muito felizes com a sua vida e 52% felizes. 23% referem que não estão nem felizes nem infelizes e 10% acham-se infelizes (7%) ou muito infelizes (3%).

Estes resultados têm no entanto diferenças muito significativas entre os vários países em análise. Se juntarmos as respostas muito felizes e felizes, vemos que na Colômbia 87% dos inquiridos se consideram felizes ou mesmo muito felizes com a sua vida, assim como 86% dos entrevistados na Arábia Saudita ou em Fiji.

Na Europa, os entrevistados na Dinamarca, Finlândia e Áustria são os que mais referem estar felizes ou muito felizes com as suas vidas, respetivamente 75%, 73% e 69%.

Pelo contrário, os residentes no Iraque são os que mostram menor percentagem de respostas indicando sentir-se felizes ou muito felizes com as suas vidas (26%), a que se seguem os gregos (29%), que são assim os europeus com menor "índice de felicidade". Na Tunísia (35%) e na Bulgária (39%) os valores também não atingem os 40%.

Portugal está entre os 13 países menos felizes, com 5% a considerar-se muito feliz, 45% feliz, 39% nem feliz nem infeliz, 9% infeliz e 1% muito infeliz. Face a idêntica sondagem realizada um ano antes, Portugal sobe uma posição nesta tabela, melhorando em 2 pontos percentuais face a essa data.

O mapa representa a opinião dos que se sentem felizes ou muito felizes com a sua vida.

Numa análise por grandes regiões, vemos como é na Europa ocidental que menos felizes se mostram os entrevistados, com 52% a considerar-se feliz ou muito feliz face aos 66% a nível global ou 75% no Leste da Ásia e Oceânia.

O estudo da Win Gallup foi realizado entre Setembro e Dezembro de 2015, junto de uma amostra de 66 040 entrevistados, residentes em 68 países de todas as regiões do Mundo. Em Portugal, a Marktest foi a responsável pela recolha de informação, que consistiu num estudo online junto de uma amostra de 1000 indivíduos com 18 e mais anos.

A Marktest é associada da WIN-Gallup International desde o início de 2012. A rede Worldwide Independent Network/Gallup International Association (WIN/GIA) é composta pelas 67 maiores empresas independentes de estudos e mercado e sondagens de opinião a nível global, que em conjunto representam mais de 600 milhões de USD em receitas e 89% do mercado mundial. A Marktest foi a empresa portuguesa seleccionada para fazer parte desta rede, estando a partir de agora apetrechada com ferramentas que nos permitem responder de forma ainda mais integrada às necessidades dos nossos clientes.

Contacte-nos se pretende mais informações sobre este assunto.

Notícias internacionais

Do mesmo tema: Notícias internacionais

O Grupo Marktest autoriza a reprodução desta notícia nos meios de comunicação social desde que indicada a fonte: Grupo Marktest e outras fontes por ele citadas

Notícias recentes

Notícias da mesma semana

Antigas

Era notícia há um ano
Era notícia há dois anos
Era notícia há três anos

Arquivo

25 maio 2017

Em Agenda

MRS Media Research Summit
Cimeira promovida pela MRS dedicada aos estudos de media.
Londres, Reino Unido, 15 de junho de 2017,
Congresso ESOMAR
Null
Amesterdão, Holanda, 10 a 13 de setembro de 2017,

mais acontecimentos em Agenda