Um país envelhecido sobretudo no Interior

Assinalou-se no dia 1 de Outubro o Dia Internacional das Pessoas Idosas, um motivo para olharmos para os dados demográficos do país. Confira.

Grupo Marktest,  4 outubro 2016

Em termos demográficos, um dos movimentos mais significativos do nosso país, que se vem observando há algumas décadas e que se intensificou nas últimas, é o envelhecimento da população.

Tendo em conta os dados dos Censos e das estimativas demográficas do INE, cujos principais resultados estão disponíveis por concelho no sistema de geomarketing Sales Index da Marktest e na sua aplicação web Municípios Online, podemos fazer um retrato da evolução do envelhecimento do país.

Nos últimos 24 anos, a população portuguesa cresceu 5%, a um ritmo médio de 0.2% ao ano, passando de 9 867 147 indivíduos em 1991 para 10 341 330 em 2015. Esta variação foi contudo negativa entre o último Censo (2011) e 2015, com as estimativas do INE a apontar para uma diminuição de 220 848 indivíduos de então para cá.

Atualmente, 14.1% da população tem menos de 15 anos, 10.7% tem entre 15 e 24 anos, 54.5% tem entre 25 e 64 anos e 20.7% tem 65 ou mais anos.

Este grupo de população mais idosa foi também aquele que viu o seu peso aumentar mais nos últimos anos, passando de 13.6% em 1991 para os 20.7% agora registados, um acréscimo de 798 mil indivíduos nesta faixa etária.

Em 2015, os concelhos do Interior, nomeadamente Alcoutim, Idanha-a-Nova, Vinhais, Penamacor e Pampilhosa da Serra são os que apresentam uma estrutura demográfica mais envelhecida. Nestes concelhos, a população com mais de 64 anos representa mais de 40% dos seus efetivos totais.

Pelo contrário, em concelhos como Ribeira Grande, Santa Cruz, Lagoa (Região Autónoma dos Açores), Câmara de Lobos e Vila Franca do Campo (todos nas Regiões Autónomas), o peso dos mais idosos é o mais baixo do país, não chegando a representar 12% do total dos seus residentes.

O gráfico seguinte mostra o posicionamento dos concelhos do Continente face a 3 variáveis: no eixo horizontal, o peso da população com 65 e mais anos em 2015 e, no eixo vertical, o índice de poder de compra. A dimensão dos círculos corresponde à população residente e as cores dos círculos representam as regiões Marktest a que pertencem os concelhos. Clicando na legenda podem retirar-se ou adicionar-se concelhos.

Da sua análise, vemos como os concelhos menos populosos do Interior são os que apresentam maior rácio de idosos e como, entre os concelhos mais populosos, Lisboa é o que apresenta uma estrutura mais envelhecida, seguida do concelho do Porto.

Esta análise foi realizada com base em informação disponível na aplicação Municípios Online. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Estudos sobre os Concelhos/Regiões

Do mesmo tema: Estudos sobre os Concelhos/Regiões

O Grupo Marktest autoriza a reprodução desta notícia nos meios de comunicação social desde que indicada a fonte: Grupo Marktest e outras fontes por ele citadas

Notícias recentes

Notícias da mesma semana

Antigas

Era notícia há um ano
Era notícia há dois anos
Era notícia há três anos

Arquivo

24 abril 2017