Médicos são profissionais mais valorizados

A profissão de médico é a que os portugueses mais valorizam, de acordo com uma sondagem realizada pelo Fonebus da Marktest.

Grupo Marktest,  25 outubro 2016

Para 26.0% dos inquiridos na sondagem da Marktest, a profissão de médico é a mais valorizada. A uma distância muito grande surge a de professor em segundo lugar, referida por 6.7% dos inquiridos.

A ocupação de agricultor é referida em terceiro lugar, por 3.4% dos entrevistados. Polícia surge em quarto lugar, com 3.1% das referências e a ocupação de bombeiro é a quinta mais citada, por 3.0% dos entrevistados.

Numa análise por targets, verificam-se algumas diferenças. A profissão de médico como a mais valorizada é unânime em todos os targets, tendo obtido respostas mais enfáticas junto dos residentes na Grande Lisboa (37.1%) e dos indivíduos dos 25 aos 34 anos (32.6%).

A segunda profissão mais valorizada é também largamente consensual, tendo sido mais valorizada do que na média por mulheres (7.8%), inquiridos com idades compreendidas entre os 55 e os 64 anos (10.8%), residentes no Interior Norte (9.5%) e classe média alta (17.8%). A exceção vai para os jovens dos 18 aos 24 anos, que colocam na 2ª posição a profissão de engenheiro (6.4% de referências), assim como os indivíduos dos 25 aos 34 anos, para quem a ocupação de polícia é a segunda mais valorizada (por 7.8%).

Relativamente a idêntica sondagem realizada em 2004, vemos que as três primeiras posições se mantêm inalteradas, mas depois dessa posição encontramos diferenças, com a saída em 2016 de profissões como Advogado/Juiz, Doméstica, Motorista, Pedreiro, Bombeiro, Mecânico, Informático, Político e Engenheiro e a entrada de profissões como Polícia, Auxiliar de saúde/ação social, Empregada doméstica e Operário.

Esta sondagem foi realizada no Fonebus da Marktest, entre os dias 19 e 22 de Julho de 2016, com a seguinte Ficha Técnica. Contacte-nos se pretende mais informações sobre este assunto.

Do mesmo tema: Estudos de Opinião

O Grupo Marktest autoriza a reprodução desta notícia nos meios de comunicação social desde que indicada a fonte: Grupo Marktest e outras fontes por ele citadas

Notícias recentes

Notícias da mesma semana

Antigas

Era notícia há um ano
Era notícia há dois anos
Era notícia há três anos

Arquivo

24 julho 2017