svg-spacer
Basef Banca

O BASEF BANCA é um estudo de referência para o sector, em Portugal. Ao longo dos seus 20 anos de existência, o BASEF BANCA tem demonstrado ser uma ferramenta fundamental para conhecer os comportamentos financeiros dos portugueses.

Anualmente o estudo BASEF Banca têm sofrido as adaptações necessárias às actualizações que se impõem, em virtude do dinamismo do próprio mercado. Estas actualizações têm sido não só ao nivel dos indicadores em recolha como também a nível metodológico. Desde 2000, o estudo tem mantido, na generalidade, a metodologia em vigôr, ou seja são realizados entrevistas junto do universo de indivíduos, com 15 e mais anos, residentes em Portugal Continental, através do método da entrevista telefónica (Cati system). Em 2007, a Marktest optou por recorrer a recolhas mistas (Voz fixa e Voz móvel) fruto da elevada presença de lares portugueses sem serviço de voz fixa.

Tais alterações decorrem do dinamismo dos próprios mercados e da sociedade e levam a um processo de reflexão permanente, para que os estudos e a oferta de serviços da Marktest acompanhem todas estas transformações. Em particular nesta área e nos últimos anos, os novos desenvolvimentos tecnológicos que conduziram à criação de novos canais de contacto, a própria desregulamentação e liberalização dos mercados financeiros, que veio permitir a oferta de produtos complementares, diferentes da oferta habitual, até o próprio envelhecimento demográfico da população portuguesa, que abriu caminho a uma cada vez maior oferta de produtos financeiros orientados para a poupança de longo prazo, para a reforma, espelham novas realidades que têm de ser medidas e analisadas de uma outra forma.

Por outro lado é visível que o consumidor, além de melhor informado, torna-se cada vez mais exigente e o mercado reage, procurando garantir uma oferta de produtos e serviços orientada para a excelência do serviço.

É notória a convergência que se assiste nestes sectores, fruto das fronteiras, cada vez mais ténues e que tradicionalmente separavam por exemplo a banca dos seguros. Esta convergência está patente na criação de grandes grupos financeiros que operam em ambas as áreas, e na oferta que disponibilizam aos consumidores, recorrendo a canais comuns. À luz desta realidade, impõe-se um ajustamento dos estudos da Marktest, já que a oferta de serviços financeiros complementares e integrados, exige também ela uma resposta ao nível do Market Research, complementar e integrada. Por essa razão a Marktest, em 2013 passa a ter uma integração do questionário de Basef Banca com o questionário de Basef Seguros, certa de que o resultado desta operação se traduzirá numa mais valia para os clientes de ambos os estudos.

Metodologia:

Universo

O universo em estudo é constituído por indivíduos com 15 e mais anos residentes em Portugal (INE- 8.988.000 Indivíduos).

Amostra

Mensalmente é recolhida uma amostra proporcional ao universo em estudo e representativa do mesmo, ao nível das variáveis sexo, idade e região Marktest. A amostra mensal é de 1200 entrevistas, perfazendo um total de 14.400 entrevistas anuais.

Desde fevereiro de 2018, a amostra é constituída por:

- 700 entrevistas junto dos indivíduos que residem em lares com rede fixa;
- 150 entrevistas junto dos indivíduos que residem em lares sem rede fixa;
- 350 entrevistas junto de internautas.

Método de Seleção da Amostra

A seleção amostral decorre através de um processo polietápico que seguidamente pormenorizamos:

1ª fase : Estratificação geográfica – região Marktest
As entrevistas são distribuídas pelas diferentes Regiões MARKTEST: Grande Lisboa, Grande Porto, Litoral Centro, Litoral Norte, Interior Norte, Sul e Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores;

2ª fase : Estratificação geográfica - Distrito
Em cada Região MARKTEST as entrevistas são distribuídas pelos diferentes distritos, que fazem parte de cada uma das regiões em função da respetiva dimensão (número de residentes).

3ª fase : Seleção do Elemento Amostral (indivíduo)
No caso das entrevistas realizadas através da rede fixa:

A seleção dos lares a inquirir é efetuada aleatoriamente, com base nas listas telefónicas de operadores de redes fixas, por distrito/concelho. A seleção dos inquiridos, um em cada lar, é efetuada através do método de quotas, tendo em consideração as variáveis:

  • Sexo;
  • Idade;
  • Região Marktest e Distrito

No caso das entrevistas realizadas através da rede móvel:

A seleção dos indivíduos a inquirir é efetuada aleatoriamente, com base num access panel criado pela Marktest para o efeito, que contém apenas nº de telemóveis pertencentes a indivíduos que residem em lares sem ligação à rede fixa. A seleção dos inquiridos, é também ela efetuada através do método de quotas, tendo em consideração as variáveis:

  • Sexo;
  • Idade;
  • Região Marktest e Distrito

A construção deste access panel de nº de telemóveis pertencentes a indivíduos que residem em lares sem ligação à rede fixa, é da inteira responsabilidade da Marktest, que para o efeito e a partir da geração aleatória de números de telemóveis para os diferentes operadores, tem vindo a efectuar um processo de rastreio que passa não só pela identificação de nº atribuídos como ainda pela caracterização destes quanto a:

  • Sexo do indivíduo a quem pertence o nº;
  • Idade;
  • Concelho de residência
  • Presença/Ausência de rede fixa no lar onde reside.

A Marktest, por seu turno, acompanha permanentemente a divulgação de novas gamas de numeração, lançadas pela ANACOM, por forma a garantir total cobertura, dos números de telefones disponíveis em território português.

Recolha da Informação

A recolha da informação decorrerá de uma forma regular e contínua, através de uma combinação de entrevistas telefónicas, com recurso ao Sistema CATI (Computer Assisted Telephone Interview) e entrevistas online com recurso ao CAWI (Computer Assisted Web Interview). A recolha da informação é suportada por um um questionário estruturado, constituído por perguntas fechadas, semi-abertas e abertas. Estas últimas permitem recolher informação de tipo semi-qualitativo e serão objecto de categorização e codificação posteriores.

Este questionário foi objeto de uma avaliação profunda por forma a garantir que independentemente da metodologia de recolha, os entrevistados são confrontados de igual forma com um script e com idênticas opções de resposta.

A recolha da informação telefónica é conduzida a partir dos escritórios da Marktest, em Lisboa, por uma equipa de entrevistadores com experiência na condução de entrevistas telefónicas e que recebem formação específica para a condução deste estudo. Todo o trabalho de recolha será coordenado e supervisionado in loco pelos coordenadores do estudo.

Para a recolha de informação online, a Marktest desenvolveu um Access Painel de Internautas, que está a ser alimentado permanentemente e no qual se inscrevem internautas que desejam colaborar com a Marktest.

O software utilizado para a recolha da informação é da exclusiva responsabilidade da Marktest. Aos internautas selecionados é enviado um e-mail solicitando a sua resposta a um questionário estruturado, constituído por perguntas abertas e fechadas idêntico ao utilizado na recolha CATI.

Questionário

A Marktest assume a inteira responsabilidade pela actualização dos indicadores em recolha, sendo estes objeto de uma revisão anual, com todos os envolvidos neste estudo.

Controlo de Qualidade

Após a fase de recolha de informação, a Marktest procede à análise das entrevistas validando possíveis incongruências. O controlo de qualidade dos dados recolhidos é aplicado em 3 fases: Supervisão, Revisão Integral e Validação de Consistência.

Supervisão

Para aferir a qualidade e veracidade do desempenho dos entrevistadores (recolha CATI) serão contactados um mínimo de 10% dos entrevistados contactados por cada um daqueles. A esses entrevistados serão novamente aplicadas algumas das perguntas, para confirmar se cada pessoa foi realmente contactada e se o questionário lhe foi aplicado integral e correctamente. Adicionalmente será realizada supervisão por via da escuta de gravações autorizadas, de entrevistas realizadas.

Revisão Integral

Todos os questionários são revistos digitalmente para detectar incongruências e omissões de resposta.

Validação de consistência de respostas

Embora o nosso software de recolha disponha de mecanismos internos, para validar automaticamente as respostas, no acto de realização da entrevistas, estas serão sujeitas a uma 2ª fase de validação, que tem por base critérios definidos previamente e que permitirá depurar todos e quaisquer erros que persistam das fases anteriores.

Apresentação de resultados:

Os resultados do estudo, serão apresentados mensalmente, tendo por base de análise o Quadrimestre Móvel, ou seja, uma base amostral de 4800 entrevistas, para todos os indicadores.

  • Notoriedade
  • Imagem
  • Penetração Bancária
  • Produtos/serviços
  • Cartões (débito e crédito)
  • Crédito à Habitação
  • Crédito ao consumo
  • Satisfação e Recomendação (NPS)

Os resultados do estudo são extrapolados e ponderados para universo de Indivíduos, actualizado de acordo com os dados do CENSOS de 2011.

Os resultados do estudo são fornecidos ao cliente em suporte digital, através do site mpt.marktest.pt/, que contém para além dos quadros de tabulação e metodologia, análises gráficas de todos os indicadores do estudo. Os resultados do estudo são analisados pelas diferentes variáveis sócio-demográficas e outras variáveis de análise pertinentes.

O BASEF também é fornecido sob a forma de uma base de dados, com software de análise e exploração dos dados (MRW Marktab), de fácil utilização e de grande potencial de análise. Este suporte possibilita ao cliente analisar os dados com maior profundidade, a qualquer momento.

 
placeholder
Empresa
Direcção
Directora
Área
E-mail

Área de Clientes

Faça login aqui