Portugueses informados sobre Gripe A, mas preocupados com notícias

Uma sondagem do Fonebus da Marktest, realizada em exclusivo para a Marktest.com Notícias revela que os portugueses se dizem informados sobre a Gripe A, mas também preocupados com as notícias sobre esta pandemia.

Grupo Marktest,  25 agosto 2009

A Marktest.com Notícias quis saber como é que os residentes no Continente com 18 e mais anos estão a encarar a pandemia de Gripe A que actualmente vivemos, através de uma sondagem realizada pelo Fonebus da Marktest entre os dias 20 e 23 de Agosto de 2009.

A primeira pergunta colocada teve que ver com a probabilidade de contágio com o vírus da Gripe A (H1N1) nos próximos seis meses. Numa escala de 1 (nada provável) a 10 (muitíssimo provável), o valor médio foi de 5.9, o que significa que os portugueses sentem que têm alguma probabilidade de vir a contrair esta doença nos próximos seis meses. As maiores frequências na resposta foram encontradas nos pontos intermédios da escala: 21.0% dos entrevistados atribuiu uma probabilidade de 5 em 10 de vir a contrair o vírus da Gripe A. Contudo, se considerarmos o top 3 da escala (parâmetros 8, 9 e 10 da escala), 26% dos inquiridos considera muito provável vir a contrair a doença.

As mulheres mostram-se mais preocupadas com a doença do que os homens, pois é maior o número de mulheres que atribui maior probabilidade de vir a ser contagiada com o vírus (valor médio de 6.3). Os mais jovens também apresentam uma percepção de maior probabilidade de vir a ser contaminados pelo vírus (valor médio de 6.5 entre os inquiridos dos 18 aos 24 anos).

No que se refere ao grau de informação que os inquiridos dizem ter sobre esta gripe, a maioria diz-se informado, havendo 14% que diz mesmo estar muitíssimo informado relativamente à Gripe A (top 3 é de cerca de 45% de inquiridos que se consideram bem informados). Numa escala de 1 (nada informado) a 10 (muitíssimo informado), o valor médio foi de 7, o que revela uma percepção bastante positiva do nível de informação face a esta doença. As mulheres, os mais jovens, os residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto, tal como os indivíduos das classes sociais mais elevadas são os que se encontram melhor informados sobre a Gripe A.

Já no que diz respeito à classificação do nível de preocupação relativamente às notícias sobre a Gripe A, foi maior a variabilidade das respostas, crescendo o número de indivíduos que se mostram muitíssimo preocupados com estas notícias (19.6% dos entrevistados). Numa escala de 1 (nada preocupado) a 10 (muitíssimo preocupado), o valor médio foi de 6.3, o que revela algum nível de preocupação face à Gripe A. As mulheres, os mais idosos, os residentes no Litoral Centro, no Interior Norte ou no Sul, tal como os indivíduos das classes sociais mais baixas são os que se confessam mais preocupados com as notícias sobre a Gripe A.

Este estudo foi realizado em Portugal Continental através do Fonebus da Marktest, entre os dias 20 e 23 de Agosto de 2009, de acordo com a seguinte a Ficha Técnica. Contacte-nos se pretende mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais