Sapo faz 18 anos

Sapo faz 18 anos

placeholder

O Sapo acaba de assinalar o seu 18º aniversário. O Netpanel meter da Marktest permite conhecer como evoluiu o perfil dos seus utilizadores.

Grupo Marktest
10 setembro 2013

A 4 de Setembro de 1995 nascia na Universidade de Aveiro o S.A.P.O (Servidor de Apontadores Portugueses Online). O projecto acabou por ficar conhecido por Sapo, um serviço gerido pela PTM.com desde 2000.

O Sapo comemora este ano 18 anos e é hoje o domínio português mais acedido pelos internautas nacionais. Segundo o Netpanel da Marktest, 5 097 mil indivíduos residentes no Continente com 4 e mais anos visitaram o domínio sapo.pt nos primeiros oito meses do ano, um valor que corresponde a 87.2% do total de internautas nacionais.

Este valor tem-se mantido relativamente estável ao longo da última década (o Netpanel apenas tem dados a partir de 2002).

Em termos de perfil de utilizadores, são evidentes mudanças quando comparamos os dados de 2002 com os de 2013 (Janeiro a Agosto), mas elas correspondem sobretudo à alteração que ocorreu no próprio universo de internautas, alteração que é também comum aos utilizadores do domínio Sapo.

Nestes onze anos a Internet tornou-se mais feminina, mais democrática e mais madura.

Isso mesmo é visível na análise do gráfico seguinte, que representa o perfil dos utilizadores do domínio sapo.pt em 2002 e em 2013. Entre estes dois momentos, cresceu o peso relativo das mulheres (que hoje representam 46.3% dos utilizadores deste domínio), assim como o peso relativo dos utilizadores mais velhos (hoje 26.7% dos visitantes do domínio têm mais de 44 anos) e dos indivíduos das classes mais baixas (40.3% dos utilizadores do Sapo pertencem às classes média baixa ou baixa).

A análise tem como base informação do Netpanel meter da Marktest, um estudo que analisa o comportamento dos internautas portugueses a partir de um painel de utilização doméstica, no período entre Janeiro e Junho de 2013. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais