Presidente da República é, pela primeira vez, político com pior avaliação

Presidente da República é, pela primeira vez, político com pior avaliação

placeholder

Os dados de Fevereiro do Barómetro Político da Marktest vieram mostrar uma situação inédita: pela primeira vez, a actuação de um Presidente da República é a mais negativamente avaliada pelos portugueses.

Grupo Marktest
13 março 2012

Os dados do Barómetro Político Marktest mostram que tanto os líderes partidários com assento parlamentar como o próprio Presidente da República vêem a sua actuação avaliada negativamente pela maioria dos portugueses, que em Fevereiro se mostraram ainda mais críticos face à actuação de Cavaco Silva, António José Seguro e Francisco Louçã, os políticos com maior quebra no seu saldo de imagem face ao mês de Janeiro.

O Presidente da República registou, não só o maior decréscimo mensal entre os políticos em análise, como também obteve o valor mais baixo de sempre alguma vez alcançado por um Presidente da República desde que acompanhamos este indicador. Relembre-se que este saldo resulta da diferença das opiniões negativas pelas positivas, ponderado pelo peso das opiniões expressas. Além disso, regista-se pela primeira vez que a avaliação do Presidente da República é ainda mais negativa do que a dos restantes líderes em análise, com um saldo de imagem de -31.8%, um valor que mostra como as opiniões negativas face à sua actuação superaram em muitoas positivas.

O líder do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, registou o segundo saldo de imagem mais baixo (-22.2%), o que correspondeu a um decréscimo mensal de 6.7 pontos percentuais.

O Primeiro-ministro e líder do PSD, Pedro Passos Coelho, obteve o terceiro pior saldo (-20.1%), descendo 1.6 pontos percentuais entre Janeiro e Fevereiro. O líder do CDS-PP, Paulo Portas, obteve um saldo de -16.3%, sendo o político que registou a menor quebra mensal (-1.2 pontos percentuais).

António José Seguro, líder do PS, apesar de registar o segundo melhor saldo de imagem do mês de Fevereiro, não foi além de um saldo de -13.8%, protagonizando a segunda maior quebra mensal entre os políticos analisados (-8.2 pontos percentuais).

Jerónimo de Sousa, líder do PCP, foi o líder partidário que registou o melhor saldo de imagem: -9.5%. Ainda assim este valor equivaleu a um decréscimo de 1.3 pontos percentuais, face ao mês anterior.

O gráfico mostra a evolução deste saldo de imagem e nele é visível em especial a deterioração da imagem de Cavaco Silva, que em Fevereiro é mesmo o político com pior avaliação.

Os resultados deste Barómetro estão disponíveis aqui.

Consulte a Ficha Metodológica do Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais