Luandenses preocupados com pandemia

Luandenses preocupados com pandemia

placeholder

Sondagem da Marktest Angola confirma o aumento da preocupação e sentimento de insegurança junto dos luandeses face à pandemia de Covid19.

Grupo Marktest
14 julho 2020

De acordo com a mais recente sondagem da Marktest Angola, a grande maioria da população em Luanda (84%) refere que em caso de suspeita de Covid sabe quem contactar, tendo 88% destes respondentes mencionado a linha 111.

Em relação à maior ou menor preocupação desde o início da Pandemia (março), verifica-se que a maioria, 73%, se considera muito mais ou mais preocupado.

Quanto às últimas medidas (de maio) tomadas pelo Executivo (Governo e MINSA), cerca de 65% está de acordo ou totalmente de acordo, estando em desacordo ou totalmente em desacordo cerca de 25%. Nota: As medidas avaliadas foram as existentes até 7 de julho.

Os 3 atributos que melhor demostram atualmente o estado de espírito dos Luandenses é a preocupação (56%), a calma (41%) e o sentimento de insegurança (35%).

Comparativamente ao início de abril, verifica-se que os atributos que sofreram uma maior alteração foram a confiança (-18%), a calma/tranquilidade (-14%); e a descontração (-9%).

Em termos comparativos, verifica-se que a ansiedade/stress decresceu (-13%) mas a insegurança subiu 12%.

A nível de programas preferidos, o Telejornal (TPA1), e o Fala Angola (Zimbo) foram o mais mencionado pelos entrevistados em abril.

O receio de ser contaminado (46%) e a falta de alimentos (14%) continuam a ser as duas situações que melhor traduzem o receio dos Luandenses.

O Sistema Nacional de Saúde não corresponder à pandemia, mantêm-se como o terceiro maior receio, a par do receio de não sobreviver ao vírus (ambos com 8%).

Ficha técnica:
Universo - População residente na província de Luanda com 15 ou mais anos (4 848 341– Fonte INE – Projecção da população Nacional e da Província de Luanda 2020).
Amostra- A amostra prevista era de 350 entrevistas e realizaram-se as 355 entrevistas
Processo de amostragem- Fez-se com recurso às nossa bases de contactos telefónicos e a amostra foi estratificada por município com quotas de sexo, idade e estrato socio económico.
Metodologia- Questionário semi-estruturado com 5 questões, através de CATI (Computer Assisted Telephonic Interview)
Recolha de informação- Entre os dia 2 e 6 de julho de 2020.
Esta investigação não entrevistou cerca de 13% da população pelo facto de não terem telemóvel (Fonte Marktest -AMPS 2019 Cerca de 87,4% da população na província de Luanda tem telemóvel)
Tratamento da informação - Os resultados do estudo foram ponderados e extrapolados para o universo em estudo.
A análise destes resultados é da exclusiva responsabilidade da Marktest Angola.

Acompanhe os detalhes desta sondagem no nosso site covid19.marktest.pt e contacte-nos para mais informações.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais