Classe A/B ouve mais rádio

placeholderSegundo os indicadores da Marktest, disponíveis no Anuário de Media e Publicidade 2002, os indivíduos das classes mais altas registam maior consumo de rádio do que os restantes.

A análise do gráfico que apresentamos permite confirmar esta constatação. A classe alta/média alta apresenta praticamente ao longo de todo o dia maior audiência acumulada de véspera do que a média do universo.

As audiências deste alvo e do universo descrevem curvas com alguma semelhança, mas no caso da classe alta/média alta é mais evidente o “pico” da manhã, que corresponde sensivelmente ao período compreendido entre as sete e as dez horas. Por esta altura, os indivíduos da classe alta/média alta estão a sintonizar as suas rádios preferidas e fazem-no, com elevada probabilidade, no automóvel a caminho do trabalho/escola.

Depois deste período, e entre as 10 e as 12 horas, estes indivíduos apresentam uma audiência ligeiramente inferior à média do universo. Acompanham depois a curva média até por volta das 14 horas, altura a partir da qual apresentam novamente valores um pouco abaixo da média. As diferenças são repostas um pouco antes das 18 horas, altura em que novamente registam valores acima da média, situação que se prolonga até ao final do dia.

Estes indicadores estão recolhidos no Anuário de Media e Publicidade 2002, produzido pela Marktest.com com base em informação exclusiva das empresas do grupo Marktest. Os indicadores de audiência de rádio provêm do Bareme Rádio, estudo regular da Marktest que analisa o comportamento face a este meio dos indivíduos residentes no Continente com 15 e mais anos.

placeholder



Arquivo de notícias

Clipping

  • Bendito jogo

    3 dezembro 2022

    TV 7 DIAS, PRINCIPAL

    pag. 82

    Pedro Vilela

ver mais
Em Agenda ver mais