3,8 milhões de portugueses não são servidos por ETAR

Segundo os dados do INE disponíveis na publicação Os Concelhos Portugueses 1998-2008, produzida com base no sistema de informação Sales Index da Marktest, 3,8 milhões de portugueses não são servidos por estações de tratamento de águas residuais.

Grupo Marktest,  18 dezembro 2008

Em 2005, foram produzidos em Portugal cerca de 534 milhões de m3 de efluentes, 84.1% dos quais de origem residencial ou de serviços. Os restantes 15.9% tiveram origem industrial.

Estes números significam que cada português foi responsável pela produção de mais de 42 m3 de efluentes domésticos por ano ou por cerca de 116 litros, em média, por dia.

Os concelhos da região da Grande Lisboa são os maiores produtores de efluentes, responsáveis por 26.3% do total nacional.

Do total de efluentes produzidos, 85.7% são tratados, tendo o seu volume ascendido a perto de 458 milhões de m3 em 2005.

Em 184 concelhos, o tratamento destes efluentes abrange 100% do que é produzido e em 255 deles o tratamento é feito, pelo menos, a 50% do volume produzido.

No país, 76.1% da população é servida com sistemas de drenagem de águas residuais e 63.9% com estações de tratamento de águas residuais.

Estes números significam que 36.1% dos residentes em Portugal não são servidos por estações de tratamento de águas residuais (ETAR), o que corresponde a 3,8 milhões de indivíduos.

Os mapas assinalam, a escuro, os concelhos em que a percentagem de população servida por estes equipamentos excede os valores médios nacionais.

A análise realizada tem como base indicadores disponíveis no sistema de informação Sales Index da Marktest, trabalhados na publicação Os Concelhos Portugueses 1998-2008, recentemtente lançada. A informação desta publicação encontra-se estruturada em 11 áreas temáticas:

  • Território e Ambiente
  • População
  • Construção e Habitação
  • Ensino, Cultura e Lazer
  • Saúde e Segurança Social
  • Justiça
  • Estrutura Empresarial e Emprego
  • Actividade Económica
  • Finanças Nacionais e Autárquicas
  • Índices Marktest
  • Sites Autárquicos

A análise apresenta diversas abordagens, permitindo visualizar as tendências de evolução dos principais indicadores estatísticos, a estrutura regional de cada indicador e destaca os concelhos que se evidenciam (pela positiva ou pela negativa) em cada tema. Em anexo, é disponibilizada a informação desagregada por concelho.

Para obter mais detalhes sobre esta análise, consulte o seguinte link e veja a brochura de apresentação. Contacte-nos pretende mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais