Residentes no Grande Porto recuperam optimismo

Os resultados de Junho do Barómetro Político da Marktest indicam que os residentes no Grande Porto voltaram a níveis de optimismo moderado quanto às suas expectativas face à evolução da situação económica pessoal e do país.

Grupo Marktest,  7 julho 2009

Os dados do Barómetro Político da Marktest mostram que o índice de expectativa apresentou em Junho uma melhoria significativa face ao mês anterior. Com um valor de 43.77%, este índice apresentou uma subida de 10.03 pontos percentuais face a Maio. Apesar de o índice revelar que os portugueses mantêm expectativas pessimistas face à evolução da economia, o seu valor mantém-se acima do observado no mesmo mês do ano anterior, quando atingiu um dos valores mais baixos de sempre, de 22.01%.

Estes valores significam que a população residente no Continente com 18 e mais anos se mantém pessimista relativamente à evolução da situação económica pessoal e do país mas que esse sentimento se atenuou no último mês. Esta melhoria do índice foi observada em todos os grupos sóciodemográficos.

O gráfico mensal mostra mesmo que desde Novembro de 2008 parece haver uma tendência para a melhoria das expectativas dos portugueses.

Este mês, homens e mulheres voltaram a afastar-se, com um índice de 47.36% junto deles e 40.31% junto delas.

Entre as idades, os mais jovens (dos 18 aos 34 anos) mantêm-se menos pessimistas (48.71%), enquanto junto dos indivíduos entre 35 e 54 o índice é de 42.45% e entre os mais idosos (mais de 64 anos) de 40.18%, continuando os mais pessimistas.

Por as regiões, depois de no mês anterior os residentes no Grande Porto se apresentarem com o valor mais baixo do Continente, de 29.70%, voltam este mês a ser os menos pessimistas, atingindo já um valor (acima de 50%) que os coloca em terreno optimista. O seu índice em Junho é de 51.36%, o mais elevado do Continente. Os residentes no Sul são agora os mais pessimistas, com um índice de 34.66%.

Tal como em meses anteriores, a população cuja intenção de voto é PS manteve-se menos pessimista do que aquela que tenciona votar PSD. Em Junho, as expectativas dos que dizem tencionar votar PS subiram consideravelmente, para 63.75%, em terreno optimista, ao passo que entre os que tencionam votar PSD o índice subiu para 40.86%.

Entre as classes sociais, o índice subiu mais junto da classe média, que se apresenta a menos pessimista, com um índice de 47.46%. As expectativas da classe alta/média alta estão nos 42.84% e da média baixa/baixa nos 41.96%.

O Índice de Expectativa é um indicador recolhido regularmente pela Marktest desde Março de 1990, junto de indivíduos com 18 e mais anos, residentes em Portugal Continental.

Para a aferição do índice utilizamos uma base de cerca de 800 entrevistas.

Aos inquiridos são colocadas 2 questões:

- Pensa que daqui a um ano a sua situação económica e pessoal e a do seu agregado familiar será Melhor, Igual ou Pior?
- E em relação à situação económica do país, pensa que daqui a um ano ela será Melhor, Igual ou Pior ?

O Índice de Expectativa face à situação económica resulta da conjugação das respostas obtidas a estas duas questões. Para a construção do índice é atribuído um valor de 100 às respostas "MELHOR", 50 às respostas "IGUAL" e 0 às respostas "PIOR", não entrando na análise os indivíduos que não responderam às questões. O índice geral resulta de uma média dos índices parciais. Valores acima dos 50 pontos traduzem expectativas positivas e valores abaixo dos 50 pontos traduzem expectativas negativas, aconselhando-se para a interpretação dos resultados a seguinte grelha de análise:

Valor do Índice de Expectativa
0-25 Pessimismo acentuado
25-50 Pessimismo moderado
50-75 Optimismo moderado
75-100 Optimismo acentuado

Os resultados deste Barómetro estão disponíveis aqui.

Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais