Expectativas sobem mas mantêm-se pessimistas

Os resultados de Setembro do Barómetro Político da Marktest mostram, pelo terceiro mês consecutivo, uma recuperação do índice de expectativa dos portugueses, depois de em Maio se ter registado o seu mínimo histórico. O índice mantém-se no entanto em terreno pessimista.

Grupo Marktest,  7 outubro 2008

Os dados do Barómetro Político da Marktest mostram que o índice de expectativa apresentou em Setembro nova recuperação relativamente ao período de recolha anterior (Julho). Com um valor de 24.16%, este índice apresentou uma subida de 1.69 pontos percentuais face a Julho (7.5%). Ainda assim, este valor significou uma quebra de 10.92 pontos percentuais (31.1%) face ao período homólogo do ano anterior.

A população masculina mantém-se menos pessimista, com um índice de 26.65%, ao passo que entre as mulheres o índice não vai além de 21.91%.

Observando os dados por estrutura etária, verifica-se que o índice de expectativa subiu entre os mais jovens e baixou junto dos indivíduos com 55 e mais anos. Estes últimos são agora os mais pessimistas, com um índice de 20.07%. No grupo dos indivíduos entre 35 e 54 anos, o índice é de 23.16%, enquanto os mais jovens se mantêm menos pessimistas, com um índice de 29.15%.

Por região Marktest, observa-se que este índice teve uma evolução positiva em todo o país, excepto na Grande Lisboa, onde se observou uma pequena quebra. Os residentes no Grande Porto apresentam-se menos pessimistas, com um índice de 29.47%, contrariamente aos residentes no Sul, cujo índice de expectativa não excede os 21.01%.

Tal como em meses anteriores, a população cuja intenção de voto é PS manteve-se menos pessimista do que aquela cuja intenção de voto é PSD. Em Setembro, as expectativas dos que tencionam votar PSD, embora subindo face a Julho, não excedem os 23.35%, ao passo que entre os que tencionam votar PS se registou um novo aumento deste índice, para os 40.98%.

O Índice de Expectativa é um indicador recolhido regularmente pela Marktest desde Março de 1990, junto de indivíduos com 18 e mais anos, residentes em Portugal Continental.

Para a aferição do índice utilizamos uma base de cerca de 800 entrevistas.

Aos inquiridos são colocadas 2 questões:

- Pensa que daqui a um ano a sua situação económica e pessoal e a do seu agregado familiar será Melhor, Igual ou Pior?
- E em relação à situação económica do país, pensa que daqui a um ano ela será Melhor, Igual ou Pior ?

O Índice de Expectativa face à situação económica resulta da conjugação das respostas obtidas a estas duas questões. Para a construção do índice é atribuído um valor de 100 às respostas "MELHOR", 50 às respostas "IGUAL" e 0 às respostas "PIOR", não entrando na análise os indivíduos que não responderam às questões. O índice geral resulta de uma média dos índices parciais. Valores acima dos 50 pontos traduzem expectativas positivas e valores abaixo dos 50 pontos traduzem expectativas negativas, aconselhando-se para a interpretação dos resultados a seguinte grelha de análise:

Valor do Índice de Expectativa
0-25 Pessimismo acentuado
25-50 Pessimismo moderado
50-75 Optimismo moderado
75-100 Optimismo acentuado

Os resultados deste Barómetro estão disponíveis aqui.

Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais