Regiões do sul mais pessimistas

Os resultados de Novembro do Barómetro Político da Marktest mostram que os residentes nas regiões do Sul são os mais pessimistas, revelando expectativas muito pessimistas face à evolução da situação económica pessoal e do país.

Grupo Marktest,  11 dezembro 2008

Os dados do Barómetro Político da Marktest mostram que o índice de expectativa apresentou em Novembro uma ligeira quebra relativamente ao mês anterior. Com um valor de 27.50%, este índice apresentou uma descida de 0.01 pontos percentuais face a Outubro (27.51%). Ainda assim, este valor significou uma quebra de 8.16 pontos percentuais (22.9%) face ao período homólogo do ano anterior.

A população feminina mantém-se mais pessimista, com um índice de 26.52%, ao passo que entre os homens o índice é de 28.58%.

Observando os dados por estrutura etária, verifica-se que foi junto dos mais novos que o índice de expectativa mais baixou relativamente ao mês anterior. O grupo dos indivíduos com mais de 54 anos mantém-se o mais pessimista, com um índice de 23.14%. Entre os 25 e os 54 anos o índice é de 25.83%, enquanto os mais jovens se mantêm menos pessimistas, com um índice de 33.47%, embora reduzindo a sua distância face às restantes camadas da população.

Por região Marktest, observa-se que este índice teve uma evolução negativa em todo o país, excepto no Grande Porto e no Interior Norte, em contraciclo com o observado no mês anterior. Os residentes nas região Sul são agora os mais pessimistas, com um índice de 23.84%. Pelo contrário, os residentes no Grande Porto apresentam-se agora os menos pessimistas, com um índice de 37.61%.

Tal como em meses anteriores, a população cuja intenção de voto é PS manteve-se menos pessimista do que aquela que tenciona votar PSD. Em Novembro, as expectativas dos que dizem tencionar votar PSD não excedem os 21.96%, ao passo que entre os que tencionam votar PS o índice é de 43.53%.

Na análise das duas componentes deste índice, vemos que as expectativas são mais pessimistas face ao andamento da economia do país do que relativamente à situação económica pessoal e familiar. Ambas estão, no entanto, em terreno negativo, com o índice de expectativa face à economia do país a baixar para os 22.92%, enquanto o índice de expectativa face à situação económica pessoal e familiar subiu para os 32.07%.

O Índice de Expectativa é um indicador recolhido regularmente pela Marktest desde Março de 1990, junto de indivíduos com 18 e mais anos, residentes em Portugal Continental.

Para a aferição do índice utilizamos uma base de cerca de 800 entrevistas.

Aos inquiridos são colocadas 2 questões:

- Pensa que daqui a um ano a sua situação económica e pessoal e a do seu agregado familiar será Melhor, Igual ou Pior?
- E em relação à situação económica do país, pensa que daqui a um ano ela será Melhor, Igual ou Pior ?

O Índice de Expectativa face à situação económica resulta da conjugação das respostas obtidas a estas duas questões. Para a construção do índice é atribuído um valor de 100 às respostas "MELHOR", 50 às respostas "IGUAL" e 0 às respostas "PIOR", não entrando na análise os indivíduos que não responderam às questões. O índice geral resulta de uma média dos índices parciais. Valores acima dos 50 pontos traduzem expectativas positivas e valores abaixo dos 50 pontos traduzem expectativas negativas, aconselhando-se para a interpretação dos resultados a seguinte grelha de análise:

Valor do Índice de Expectativa
0-25 Pessimismo acentuado
25-50 Pessimismo moderado
50-75 Optimismo moderado
75-100 Optimismo acentuado

Os resultados deste Barómetro estão disponíveis aqui.

Consulte a Ficha Metodológica deste Barómetro ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto

Esta análise foi corrigida no dia 17 de Março de 2009.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais