Maia com maior percentagem de resíduos urbanos recolhidos por recolha seletiva

Maia com maior percentagem de resíduos urbanos recolhidos por recolha seletiva

placeholder

Quando se aproxima o Dia da Terra, comemorado a 22 de Abril, conheça as estatísticas municipais de produção e recolha de resíduos urbanos.

Grupo Marktest
19 abril 2016

A produção e recolha de resíduos urbanos é um dos grandes desafios da sociedade ocidental. Em Portugal, os dados do INE, disponíveis no sistema de geomarketing Sales Index da Marktest e na sua aplicação web Municípios Online, mostram que, em 2014, foram recolhidas um total de 4,7 milhões de toneladas de resíduos urbanos.

Um quinto deste montante localiza-se em apenas seis dos 308 concelhos do país: Lisboa, Sintra, Vila Nova de Gaia, Loures, Porto e Cascais. Aqui foram recolhidas cerca de 950 toneladas de resíduos, 20.1% do total nacional.

Cada português produziu uma média de 454 Kg de resíduos por ano, um valor que oscilou entre os 205 Kg per capita em Lajes das Flores e os 1120 em Albufeira. Naturalmente, os dados dos concelhos do Algarve estão sobreavaliados devido ao peso que aqui tem o turismo e o acréscimo populacional que significa, sobretudo no Verão. Encontramos por isso no topo da lista dos maiores produtores de resíduos per capita os concelhos de Albufeira, Vila do Bispo, Lagoa, Lagos e Castro Marim.

Apenas 13.6% destes resíduos foram recolhidos por recolha seletiva, o que significa que 86.4% dos resíduos foram recolhidos por recolha indiferenciada, dificultando ou inibindo por isso a reciclagem de muitos materiais e aumentando os custos ambientais.

Maia surge no topo dos concelhos que maior percentagem de resíduos recolheu de forma seletiva. Neste concelho, 38.5% dos resíduos foram assim recolhidos. Crato, Valongo e Monforte registaram percentagens aproximadas, de 35.6%, 35.4% e 35.3% e em Portimão 30.8% dos resíduos observaram a recolha seletiva.

Pelo contrário, em muitos concelhos da Região Autónoma dos Açores observou-se o menor peso da recolha seletiva de resíduos, muito provavelmente pela inexistência de rede de ecopontos para depósito de resíduos devidamente separados.

Esta análise foi realizada com base em informação do INE, disponível no sistema de geomarketing Sales Index da Marktest e na sua aplicação web Municípios Online. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais