Altos e baixos do confinamento e dos interesses temáticos dos portugueses, nos sites auditados netAudience

Altos e baixos do confinamento e dos interesses temáticos dos portugueses, nos sites auditados netAudience

placeholder

Uma análise dos dados netAudience, que mostra como o tráfego dos sites auditados pela Marktest reage em tempos de pandemia.

Grupo Marktest
7 julho 2020

Os dados do serviço netAudience da Marktest mostram que, passadas 17 semanas do início do período de confinamento, e após a recente aplicação de medidas mais restritivas em algumas zonas da Grande Lisboa, nos deparamos com algumas mudanças relevantes no tráfego de sites auditados, também ligadas a um dramático desaparecimento no meio artístico nacional.

Na nossa última análise de tipologias de sites auditados, o período fechava numa semana de feriados, em que ocorreu uma expectável descida global de várias tipologias, com a excepção da TV e do Social e Vida. Entretanto, alguns eventos relevantes poderão ter influenciado o comportamento online dos portugueses nestas duas semanas agora adicionadas à nossa análise.

Nas primeiras semanas de Março, que já nos parecem algo longínquas, os nossos dados mostravam claramente o terramoto que levou a uma abrupta e profunda mudança no foco de interesses dos portugueses, com os sites nacionais de Informação a subir vertiginosamente. O conjunto dos sites auditados, incluídos nesta análise de tipologias, alcançaram, na semana de 9-15 de Março, quase 330 milhões de pageviews. O que correspondeu a uma subida de mais de 20% relativamente aos valores habituais.

Entretanto, passou a fase mais dura de restrições de mobilidade e, com a entrada no período de Verão, o retorno do futebol, e o progressivo desconfinamento, os focos de interesse e os volumes de pageviews por tipologia foram mudando e a Informação começou a ter um menor peso.

Mas eis que a pandemia recrudesce como tema de preocupação, a par com outros eventos internos e internacionais que, no seu conjunto, levam a que a semana mais recente – 22 a 29 de Junho – traga novo aumento global de tráfego e apresente o 4º maior valor global de todo o período analisado: quase 300 milhões de Pageviews auditados.

No conjunto, e depois de 7 semanas de relativa estabilidade, e uma descida episódica, relacionada com a semana de feriados intensos, assistimos agora a esta retoma acentuada, para a qual contribuíram especialmente 3 segmentos: Informação, Social e Vida e (um pouco menos) TV.

Ao desagregarmos o tráfego total pelas 6 tipologias que temos vindo a acompanhar (gráfico seguinte), constata-se que a Informação aumenta, assim, a sua presença. O segundo lugar nas subidas, ocorre com o segmento Social e Vida, com resultados muito impulsionados pelo trágico desaparecimento do actor Pedro Lima e por todos os eventos decorrentes, que ocorreram nos dias imediatos.

Ao desagregarmos o tráfego total pelas 6 tipologias que temos vindo a acompanhar (gráfico seguinte), constata-se que a Informação aumenta, assim, a sua presença. O segundo lugar nas subidas, ocorre com o segmento Social e Vida, impulsionado pelos eventos já referidos e que fizeram subir o tráfego desta área temática especialmente entre os dias 21 e 24.

Assim, a Informação aumenta o seu destaque voltando a ultrapassar a fasquia simbólica dos 100 milhões de Pageviews semanais. A TV, mantém a 2ª posição apresentando agora 56 milhões de visualizações de páginas e o Social e Vida ultrapassa a Rádio, porventura pontualmente. Esta (que não inclui a RDP, abrangida pelo site RTP), mantém-se no seu percurso estável, depois da queda pontual há 3 semanas devido ao baixo número de dias de trabalho.

Para melhor leitura das variações, o gráfico seguinte apresenta o crescimento percentual das últimas 16 semanas, comparativamente à média semanal global anterior (médias das semanas de 6 de Janeiro a 8 de Março).

A Informação apresenta agora valores globais 16% acima da média do conjunto de semanas desde o início do ano, depois do pico de 78%, conseguido há 14 semanas. O Desporto continua em suave recuperação, embora ainda muito abaixo do passado e a TV apresenta agora valores 24% acima da sua média passada.

A Rádio aponta também para valores estáveis, se exceptuarmos a já referida semana de feriados. O maior crescimento percentual é, como já analisado, o da tipologia Social e Vida, que apresenta o segundo maior dos crescimentos registados durante todo este período.

Entidades (incluindo as respetivas apps) agregadas em cada grupo tipológico:

Informação
Açoriano Oriental; Correio da Manhã; Destak; Diário de Notícias; Dinheiro Vivo; dnoticias.pt (Madeira); Expresso; IOL (Home Page e Serviços); Jornal de Negócios; Jornal de Notícias; Jornal do Fundão; Plataformamedia.com; Público; V-Digital; XL; Impala; Notícias ao Minuto; Notícias de Coimbra; Sábado

Desporto e auto
Auto Portal; Mais Futebol; Motor24; O Jogo; Record; zerozero.pt;

TV
RTP (incluindo RDP); SIC; TVI

Rádio
Cidade; M80; Mega Hits; Rádio Comercial; Rádio Renascença; Rádio Sim; RFM; Smooth FM; TSF; (exclui RDP, incluída na entidade RTP)

Social e Vida
Delas; Flash; Lux; Máxima; Men's Health; Milenar Blogs; NiT; Olhares; Volta ao Mundo; Womens Health; Vip; Nova Gente; Tv7dias

Serviços
Deco; Empregos Online; Priberam

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais