INE apresenta primeiros resultados dos Censos 2021
INE apresenta primeiros resultados dos Censos 2021
placeholder
O INE divulgou os primeiros resultados dos Censos 2021.
Grupo Marktest
3 agosto 2021

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou no passado dia 28 os primeiros resultados dos Censos 2021.

De acordo com o INE, os dados apresentados "têm ainda um caráter preliminar, na medida em que são baseados em contagens resultantes do processo de recolha e divulgados antes do final de todo o processo de tratamento e validação da informação recolhida".

A fase de recolha da informação decorreu entre 5 de abril e 31 de maio.

Ainda de acordo com o INE "a resposta expressiva pela internet contribuiu decisivamente" para que estes Censos 2021 decorressem “com toda a qualidade, tranquilidade e segurança exigidas face ao contexto de saúde pública do país, ditado pela pandemia da covid-19". O INE referiu ainda que "99,3% das respostas da população" chegaram "através de canais digitais". O meio de resposta mais utilizado foi o website (87.5%), seguindo-se as respostas com recurso à aplicação móvel do recenseador (7,7%) e 4.1% optou pelo preenchimento dos questionários nos “ebalcões” existentes nas juntas de freguesia.

Os dados preliminares consultados na Plataforma de Divulgação revelam que em 2021 residem em Portugal 10 347 892 indivíduos, o que corresponde a uma descida de 2.0% entre 2011 e 2021.

O número de Agregados Familiares é de 4 156 017 (mais 2.7% face a 2011), os Alojamentos são 5 961 262, correspondendo a uma subida 1.4% e o número de Edifícios é de 3 587 669 – uma subida de 1.2% face a 2011.

Analisando os dados da População Residente em 2021 em termos concelhios, observa-se que Lisboa é o concelho com maior número de habitantes, 544 851, seguido de Sintra com 385 954 e Vila Nova de Gaia com 304 149 habitantes.

No período em análise apenas 51 dos 308 concelhos viram a sua população total aumentar. Em termos absolutos, os concelhos que mais aumentaram o seu efetivo populacional foram Braga e Mafra (mais 11 839 e 9 838 habitantes entre 2011 e 2021, respetivamente).

Em sentido oposto, Lisboa e Funchal foram os concelhos com maior decréscimo populacional efetivo (menos 7 849 e menos 5 973 habitantes entre 2011 e 2021, respetivamente).

Em termos relativos, Odemira foi o concelho que mais cresceu: de 26 066 em 2011 para 29 523 em 2021, uma subida de 13.3% no período intercensitário. Neste mesmo período, o concelho de Mafra viu a sua população aumentar 12.8% sendo o segundo concelho que mais cresceu em termos relativos (de 76 685 habitantes em 2011 para 86 523 em 2021).

Já Barrancos foi o concelho onde se verificou maior perda relativa de habitantes (de 1 834 em 2011 para 1 435 em 2021, um decréscimo de 21.8%). É também de assinalar o decréscimo relativo verificado nos concelhos de Tabuaço de -20.4% (6 350 habitantes em 2011 para 5 039 em 2021), Torre de Moncorvo de -20.4% (8 572 habitantes em 2011 para 6 828 em 2021) e Nisa de -20.1% (7 450 habitantes em 2011 para 5 951 em 2021).

O INE salienta que os resultados definitivos dos Censos 2021 só deverão ser conhecidos no quarto trimestre de 2022, estando prevista uma sessão intermédia de apresentação de mais resultados provisórios em fevereiro de 2022.

Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais