Posse de consolas/game boy

Segundo os resultados do novo estudo da Marktest, Markteen, 61.1% dos jovens entre os 10 e os 18 anos possui consola de jogos ou game boy. Este valor sobe para os 73.1% junto dos rapazes.

As consolas de jogos ou game boy aparecem, segundo os resultados deste estudo, como um bem com uma penetração elevada junto deste target, já que 644 mil jovens refere possuí-los. Esta taxa de penetração é mais elevada se analisarmos algumas características sócio demográficas destes jovens. Assim, os rapazes são mais adeptos das consolas e game boy do que as raparigas: 73.1% deles diz possuí-los, face a 48.6% delas.

É junto dos mais jovens que encontramos maior taxa de penetração: 70.4% dos jovens entre os 10 e os 12 anos diz ter este equipamento, tal como 62.8% dos que têm entre 13 e 15 anos e 52.1% dos que estão na faixa dos 15 aos 18 anos. Da mesma forma, em meio urbano é maior este valor: os jovens residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto são os que registam maior taxa de posse de consolas e game boy: 72.3% e 69.2%, respectivamente. Finalmente, os teens pertencentes a famílias da classe social mais elevada (alta/média alta) registam também um valor superior à média: 75.2%.

Se analisarmos este grupo de acordo com o seu estilo de vida, encontramos maior adesão junto dos jovens tecnológicos: 70.3% deles não passa sem consola de jogos ou game boy (para conhecer as características deste grupo tipológico, veja este artigo que publicámos).

A Sony/Palystation detém a maior quota junto deste target, já que 56.8% dos jovens que possuem este equipamento afirmam que ele é desta marca. O Game Boy da Nintendo é referido por 45.9% deles.



Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais