Conhecer melhor... Os Portugueses e as Redes Sociais

Conhecer melhor... Os Portugueses e as Redes Sociais

placeholder

Para conhecer melhor o estudo recentemente lançado pelo Grupo Marktest, Esperança Afonso, responsável pelo projecto, partilha com a Newsletter do Grupo Marktest as características técnicas do estudo.

Grupo Marktest
27 novembro 2012
placeholder
Esperança Afonso
Directora na Direcção de Marktest Consulting na Marktest

Newsletter Grupo Marktest (News): O Grupo Marktest lançou há pouco o estudo Os Portugueses e as Redes Sociais 2012. Fale-nos um pouco sobre este projecto.

Esperança Afonso (EA): Este projecto nasceu há um ano, altura em que a Marktest lançou a primeira versão do estudo. As redes sociais são hoje uma realidade incontornável para os consumidores, os cidadãos, as empresas e as instituições. São um espaço de partilha e difusão de informação, um espaço de encontro e discussão, um espaço de organização cívica e política, mas também um espaço de interação com empresas, marcas e instituições e por isso devem interessar aos profissionais de marketing e comunicação. Foi para conhecer melhor a relação que os portugueses estabelecem com as redes sociais e para dotar esses profissionais de métricas e insights úteis à sua actividade nos social media que iniciámos este projecto, que tem este ano a sua segunda edição.

News: Que áreas são analisadas neste estudo?

EA: O estudo analisa questões de notoriedade de redes sociais, redes onde os utilizadores têm perifl criado, abandono de redes, funcionalidades utilizadas, tempo e altura de consulta, equipamentos usados para aceder, frequência de visita e publicação, opinião sobre os sites, enfim as principais questões relacionadas com o hábito de utilização de sites de redes sociais. Uma segunda parte do estudo, chamemos-lhe assim, detalha a relação com as empresas e marcas presentes nas redes sociais, solicitando aos inquiridos que digam se são fãs ou seguem marcas nas redes sociais, quais as empresas e marcas que seguem, em que redes, com que frequência aí consultam informação, que razões os motivam a segui-las e que benefícios pensam que têm por fazê-lo, o tipo de conteúdos que mais gostam de ver nas páginas das marcas, que interacções têm com a marca nas redes sociais, opinião e importância dada a essa presença, entre outras questões.

News: Este ano é a segunda edição do estudo. O que traz de novo?

EA: Este ano procurámos alargar os temas analisados, incluindo novas áreas na pesquisa, algumas das quais sugeridas pelos utilizadores do ano anterior. Entre os novos conteúdos disponíveis, estão os equipamentos de acesso a redes sociais, as questões relacionadas com o abandono de redes, de avaliação do tempo dedicado e perspectiva para os próximos 12 meses, o tipo de conteúdos mais apreciados e mais interessantes, a importância atribuída à presença das marcas nas redes sociais ou a avaliação do grau de influência que seguir as marcas nas redes sociais tem nas opções de compra dos inquiridos.

News: Que universo é analisado neste estudo?

EA: Este estudo pretende conhecer os hábitos, comportamentos e opiniões do universo composto pelos indivíduos com idade compreendida entre os 15 e os 64 anos, residentes em Portugal Continental e utilizadores de redes sociais. O objectivo central do estudo era o de conhecer o comportamento dos indivíduos nas redes sociais e, por isso, restringimos o nosso universo ao universo de utilizadores destes sites, não o alargando a toda a população portuguesa ou mesmo à população de utilizadores de Internet.

News: Como é que é feita a quantificação desse universo?

EA: Utilizámos os dados do Bareme Internet 2012, que é o estudo base do Netpanel e o estudo de referência em Portugal para análise do comportamento dos portugueses face à Internet e que permite precisamente quantificar o universo de utilizadores de redes sociais.

News: E em termos de recolha de informação, como se processou?

EA: O estudo tem uma amostra estratificada por região Marktest, proporcional quanto ao género e idade. Realizámos um total de 826 entrevistas online (Cawi System), através de questionário estruturado de auto-preenchimento, constituído por perguntas fechadas e abertas que decorreu durante o mês de Setembro.

News: A quem é que se dirige este estudo?

EA: O estudo é principalmente dirigido aos profissionais de marketing e comunicação que trabalham a área de social media nas empresas ou nas agências. Os estudantes, docentes e investigadores nestas áreas terão também potencialmente interesse no estudo.

News: E como são disponibilizados os dados?

EA: Os resultados do estudo são analisados num relatório que contém os principais insights da análise e gráficos resumo de informação. Todas as questões abordadas estão também disponíveis sob a forma de quadros, em ficheiro Excel, com cruzamento pelas principais variáveis sociodemográficas: género, idade, região e classe social.

Consulte o folheto de apresentação deste estudo onde encontra mais detalhe sobre as áreas temáticas abordadas e contacte-nos para mais informações.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais