Cerca de 4 milhões de indivíduos possuem jóias ou acessórios

Cerca de 4 milhões de indivíduos possuem jóias ou acessórios

placeholder

O estudo TGI da Marktest indica que 3,8 milhões de residentes no Continente possuem jóias e/ou acessórios.

Grupo Marktest
23 julho 2019

O estudo TGI da Marktest quantifica, na vaga global de 2018, em 3 831mil o número de portugueses que possuem jóias e/ou acessórios, o que representa 44.7% dos residentes no Continente com 15 e mais anos.

A posse de jóias e/ou acessórios é mais relevante nas mulheres (com uma taxa de penetração de 63.4%), comparativamente aos homens onde é de apenas 23.8% (abaixo do valor médio).

Também por classe social é possível observar uma maior heterogeneidade em termos de posse deste tipo de produtos, com a taxa de penetração a oscilar entre 54.4% nos indivíduos das classes Alta e Média Alta e os 39.5% nos indivíduos das classes Média Baixa e Baixa.

Analisando os dados por idade, os valores são mais homogéneos, tal como por região. A taxa de penetração para a posse deste tipo de objectos oscila entre 49.1% nos indivíduos entre os 25 e os 34 anos e 42.3% nos indivíduos com 65 e mais anos. Já por região, a penetração é mais elevada nos indivíduos residentes no Litoral Centro (50.1%).

Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, Lifestyle e consumo de meios.

Presente em mais de 60 países nos 5 Continentes, o TGI poderá ainda caracterizar mercados internacionais com vista ao conhecimento dos consumidores além fronteiras.

Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais