Portugueses dispostos a pagar mais por alimentos sem aditivos artificiais

Portugueses dispostos a pagar mais por alimentos sem aditivos artificiais

placeholder

Uma análise dos dados do estudo TGI da Marktest mostra que a maioria dos portugueses estão dispostos a pagar mais por alimentos que não contenham aditivos artificiais.

Grupo Marktest
18 fevereiro 2020

O estudo TGI da Marktest quantifica, na primeira vaga de 2019, em 4 milhões e 537 mil o número de portugueses dispostos a pagar mais por alimentos que não contenham aditivos artificiais, um valor que representa 52.9% dos residentes no Continente com 15 e mais anos.

Este valor corresponde ao número de indivíduos que, relativamente à frase "Estou disposto a pagar mais por alimentos que não contenham aditivos artificiais", indicaram as opções "Concordo Totalmente" ou "Concordo".

As respostas a esta questão são mais discriminantes ao nível da idade, com 2 em cada 3 indivíduos com mais de 64 anos a mostrarem este grau de concordância face a 39.1% dos jovens dos 14 aos 24 anos com a mesma opinião. As mulheres e as classes sociais mais altas também revelam níveis acima da média do universo.

Os dados do TGI mostram ainda que as pizzas são o tipo de comida/refeições mais encomendadas por telefone ou aplicações.

Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, Lifestyle e consumo de meios.

Presente em mais de 60 países nos 5 Continentes, o TGI poderá ainda caracterizar mercados internacionais com vista ao conhecimento dos consumidores além fronteiras.

Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais