Marktest Angola lançou edição 2020 do estudo AMPS

Marktest Angola lançou edição 2020 do estudo AMPS

placeholder

A Marktest Angola acaba de lançar a edição 2020 do estudo AMPS - All Media and Products Study, estudo de referência para os grandes anunciantes, agências de publicidade, estações de televisão, rádios e jornais bem como para todos os que pretendem conhecer os consumidores angolanos e encontrar estratégias de marketing eficazes.

Grupo Marktest
26 maio 2020

A edição de 2020 do estudo AMPS - All Media and Products Study, que a Marktest Angola realiza desde 2007, mostra que, em tempos de mudança, também os hábitos de consumo estão a mudar e o cenário das audiências espelha a nova realidade.

Em Angola, consome-se mais televisão diariamente e durante mais tempo. No período homólogo, a audiência de véspera era de cerca de 63% e neste momento é de 70%. Já o tempo médio, diário, de ver televisão é hoje de 3h 45m e em abril de 2019 era de 2h 41m.

O estudo revela que há canais de televisão que consolidam a sua posição no mercado, canais que reforçam a sua posição e outros que em tempos de pandemia vêm as suas audiências decrescer.

A nível de televisão, a Zimbo e a TPA1 são os canais com maior audiência. Já os canais com conteúdos ligados a novelas e entretenimento viram a sua audiência baixar.

Os canais de informação e com noticiários angolanos são os que obtêm maior audiência, na comparação com o consumo de media em 2019.

A nível de programas preferidos, o Telejornal (TPA1), e o Fala Angola (Zimbo) foram o mais mencionado pelos entrevistados em abril.

Quanto ao apresentador preferido, Ernesto Bartolomeu, Salu Gonçalves e Igor Benza foram os mais mencionados.

A nível de imprensa assiste-se a um reforço do Jornal de Angola, com uma audiência de leitura de véspera de 2.1%, face a 1.6% em período homólogo.

A nível de Rádio, também as estações ligadas ao serviço público de informação obtém audiências superiores ao período homólogo, nomeadamente a Rádio Luanda (6.5% vs 5.8%) e a Rádio Nacional (3.2% vs 0.9%)

Ficha técnica:
Universo - O universo do estudo foi constituído por indivíduos de ambos os sexos, com mais de 15 anos, residentes na Província de Luanda.
Amostra- A amostra prevista era de 1500 entrevistas e realizaram-se as 1531 entrevistas
Processo de amostragem- A amostragem foi estratificada por município. Dentro de cada município a amostra será equitativa por dia da semana. Seleção do elemento amostral - em cada unidade amostral (residência), foi selecionado apenas um indivíduo. Para a escolha do individuo, recorremos a uma amostra por quotas de sexo e idade representativas do universo (de acordo com a Projecção da População da Província de Luanda feita pelo INE).
Metodologia- A metodologia usada foi o "Day After Recall", sendo a recolha efectuada diariamente durante 16 dias. Utilizamos uma metodologia quantitativa, efetuada através de uma entrevista telefónica e suportada por um questionário estruturado em CAPI , com uma duração média de 20 minutos
Recolha de informação- foi entre 7 e 22 de abril de 2020.
Esta investigação não entrevistou cerca de 13% da população pelo facto de não terem telemóvel (Fonte Marktest -AMPS 2019 Cerca de 87,4% da população na província de Luanda tem telemóvel)
A análise destes resultados é da exclusiva responsabilidade da Marktest Angola.

Se pretender mais informações acerca da Marktest Angola e dos seus estudos, contacte-nos

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais