Portugueses valorizam a confiança no banco
Portugueses valorizam a confiança no banco
placeholder
Segundo os resultados de Abril de 2010 do estudo Basef Banca da Marktest, os portugueses valorizam a confiança como o aspecto mais importante num banco.
Grupo Marktest
24 agosto 2010

placeholderNum banco, o "ser de confiança" é o aspecto mais importante, referido por 24.2% dos residentes no Continente com 15 e mais anos. O atendimento e o informar com clareza também são aspectos valorizados: são referidos por 21.8% e 21.4%, respectivamente. Mais de dois terços dos portugueses (67.4%) considera que estes três aspectos são os mais importantes num banco.

Outros aspectos obtêm menores referências, como a solidez (7.8%), as taxas de juros nos empréstimos (6.1%), a eficiência (4.7%) e as taxas de juros nos depósitos (2.9%).

placeholder

Uma análise temporal permite observar algumas alterações entre os aspectos considerados mais importantes num banco. O atendimento foi perdendo relevância a partir de 2007, deixando de ser a partir de 2009 o aspecto mais importante. Em sentido oposto o ser de confiança ganhou relevo desde 2008, sendo agora, em Abril de 2010 o aspecto mais importante. O informar com clareza tem vindo a aumentar em importância, sendo terceira hipótese mais referida com valores próximos ao atendimento. A solidez tem vindo ao longo dos anos a ganhar importância, estando a taxas de juros nos empréstimos próxima (embora com menos relevância). A eficiência e as taxas de juro nos depósitos são as características menos importantes para os inquiridos (esta última a menos importante desde 2008).

Mas estes aspectos não são valorizados da mesma forma por todos os indivíduos. Assim:

  • O ser de confiança é mais valorizado pelos indivíduos entre os 15 e os 24 anos;
  • O atendimento é mais valorizado pelos indivíduos das classes sociais baixa e média baixa;
  • Os Trabalhadores não Qualificados/ Especializados valorizam mais do que a média o Informar com clareza;
  • A solidez é mais valorizada pelos indivíduos das classes sociais alta e média alta do que pela média da população;
  • As taxas de juro nos empréstimos é um aspecto mais importante para os indivíduos entre os 25 e os 34 anos do que para a média do universo;
  • Os estudantes valorizam mais do que a média a eficiência;
  • Os estudantes e as domésticas valorizam mais que a média as taxas de juros nos depósitos

Esta análise foi realizada com base nos resultados de 2006 do estudo Basef Banca da Marktest. O Basef Banca é um estudo regular da Marktest, lançado em 1989 e que tem por objectivo apoiar o marketing dos Bancos, fornecendo informação sobre os comportamentos, atitudes e opiniões dos consumidores efectivos e potenciais dos serviços financeiros destinados aos particulares. Estuda o universo constituído pelos indivíduos com idade igual ou superior a 15 anos, residentes em Portugal Continental. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • 40 years Futurizing - Congresso APDC

    No ano em que a APDC comemora 40 anos, serão destacados os contributos dados por esta Associação às Tecnologias de Informação e Comunicação e para os Média em Portugal.

    14 a 15 de maio de 2024

    APDC-Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações

    Auditório da Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa, Lisboa

    geral@apdc.pt

  • Equality Summit 2024

    16 de maio de 2024

    MRS - The Market Research Society

    Londres, Inglaterra

    info@mrs.org.uk