Lisboetas e portuenses aprovam TV’s privadas

Em sondagem exclusiva realizada pela Marktest para a Marktest.com, 72.9% dos portuenses e lisboetas afirmaram que a entrada das TV’s privadas em Portugal veio aumentar a qualidade global da televisão.

Quando Portugal se prepara para comemorar os 10 anos da entrada das televisões privadas no nosso país, a Marktest realizou uma sondagem que pretende recolher as opiniões dos residentes na Grande Lisboa e Grande Porto sobre o que mudou na televisão neste período.

Este tema não deixou aliás os inquiridos indiferentes, já que para além dos 72.9% que consideraram que a qualidade das televisões aumentou nestes últimos 10 anos, houve ainda 17.9% que afirmou o contrário: para estes, a entrada das privadas veio diminuir a qualidade da televisão. Houve ainda 7.6% de inquiridos que afirmou que esta qualidade se manteve e apenas 1.6% não soube responder à questão.

Quanto ao tipo de programas que neste momento os inquiridos consideram melhores do que há 10 anos atrás, os programas de informação mereceram um claro destaque: 76.5% dos inquiridos nesta sondagem afirmaram que a programação informativa de todos os canais (RTP1, RTP2, SIC e TVI) é hoje melhor do que há 10 anos atrás.

Os filmes e séries recolheram opiniões favoráveis de 49% dos entrevistados, 42.2% considera que os programas de desporto são hoje melhores do que antes, as novelas são avaliadas positivamente por 36.7% dos inquiridos e para 36.7% deles os programas de entretenimento são hoje melhores do que há 10 anos atrás.

No que diz respeito ao tipo de programas que os inquiridos nesta sondagem consideram que são hoje piores do que há 10 anos atrás, as primeiras referências vão para os programas de entretenimento, “chumbados” por 39.6% dos inquiridos. Para 32.1% deles também as novelas são hoje piores do que antes e os filmes e séries recebem má avaliação por parte de 14.2% dos inquiridos. Há ainda 9% de entrevistados que referem que hoje os programas de desporto são piores do que há 10 anos atrás e 7.1% refere os programas de informação. A esta questão não souberam ou não quiseram responder 12.7% dos indivíduos e houve ainda 13.2% deles que afirmou que nenhum destes tipos de programas são hoje piores do que antes. Neste último grupo encontramos mais referências vindas da região da Grande Lisboa e de indivíduos da classe social média baixa/baixa.

A sondagem foi realizada pela Marktest no dia 19 de Setembro de 2002. Consulte aqui a ficha metodológica.



Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais