Vila Nova de Foz Côa com mais despesas culturais por habitante
Vila Nova de Foz Côa com mais despesas culturais por habitante
placeholder
Uma análise dos dados do INE revela que Vila Nova de Foz Côa e Corvo foram os municípios com mais despesas culturais por habitante, ao contrário de Sta. Cruz e Trofa.
Grupo Marktest
25 agosto 2015

placeholder De acordo com os dados do INE disponíveis na aplicação web da Marktest, Municípios Online, a Câmara Municipal de Lisboa foi a que mais gastou em atividades culturais no ano de 2013, seguida de Porto e Coimbra.

Depois de uma tendência de crescimento observada até 2009, quando os municípios investiram perto de 998 milhões de euros em cultura, os valores decresceram sistematicamente nos últimos anos. O valor agora registado, de cerca de 636 milhões de euros, é 64% o atingido em 2009 e está perto dos valores observados no início da década anterior. Mesmo assim, representou um acréscimo relativamente ao ano anterior.

placeholder

Lisboa é o concelho com mais despesas camarárias em atividades culturais, com valores que correspondem a 6% do total nacional, com 39,8 milhões de euros. É seguido pelos concelhos de Porto (16 milhões de euros) e Coimbra (cerca de 16 milhões de euros). Em conjunto, estes três concelhos representam 11.2% das despesas nacionais nestas atividades.

No extremo oposto, Stª Cruz das Flores, Mesão Frio, Lajes das Flores e Castanheira de Pêra apresentam os valores mais baixos de gastos camarários em atividades culturais, não chegando a 60 mil euros.

Estes 636 milhões de euros em investimento cultural representam 61 euros per capita, o que corresponde ao 3º valor mais baixo do período em análise.

placeholder

Vila Nova de Foz Côa destaca-se, pois os 3 598 mil euros gastos em atividades culturais representaram 515 euros por habitante, o valor mais elevado do país. Corvo (com 475 euros per capita) e São João da Madeira (389 euros per capita) também se destacaram.

Pelo contrário, Santa Cruz, Trofa, Vizela e Ribeira Brava registaram o menor rácio entre despesas culturais e população residente, com valores que não atingiram os 10 euros per capita.

O gráfico seguinte mostra o posicionamento dos concelhos do Continente face a 3 variáveis: as despesas camarárias em cultura per capita (eixo horizontal), o índice de poder de compra (eixo vertical) e a população residente (dimensão dos círculos). As cores dos círculos representam as regiões Marktest a que pertencem os concelhos. Clicando na legenda podem retirar-se ou adicionar-se regiões e passando o mouse pelos círculos pode ler-se o nome do concelho e os respetivos valores.

A informação desta análise assim como os gráficos apresentados constam na nova aplicação web que a Marktest está a lançar. Consulte aqui mais informação sobre esta aplicação, Municípios Online, e sobre os ratings concelhios que disponibiliza ou contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

  • Bendito jogo

    3 dezembro 2022

    TV 7 DIAS, PRINCIPAL

    pag. 82

    Pedro Vilela

ver mais
Em Agenda ver mais