Os praticantes de religião

Grupo Marktest,  13 dezembro 2005

O estudo Consumidor 2004 da Marktest indica que quase cinco milhões de portugueses praticam religião.

Em 2004, o Consumidor contabiliza 4 744 mil residentes no Continente com 15 e mais anos que afirmam ser praticantes de religião, um número que representa 57.1% do universo em análise.

No Litoral Norte encontramos maior número de indivíduos que afirma praticar uma religião; 77.0% dos residentes nesta região diz fazê-lo. Também no Interior Norte este número supera a média nacional, com 74.4% dos seus residentes a afirmarem-se praticantes de religião. Pelo contrário, no Sul encontramos o menor valor, de 36.3%, mais baixo ainda do que na Grande Lisboa, onde 39.3% dos seus residentes afirmam praticar religião.

Junto das mulheres observam-se valores superiores à média, com 65.1%. A prática religiosa aumenta à medida que a idade também aumenta. Se 46.7% dos indivíduos entre os 15 e os 17 anos se afirmam praticantes de religião, esse número aumenta para os 58.7% junto dos que têm entre 45 e 54 anos e atinge os 73.3% junto dos que têm mais de 64 anos.

Entre as classes sociais, são os indivíduos da classe baixa que se mostram mais praticantes, com 67.1%, face aos 46.2% registados junto das classes alta e média alta.

Por ocupação, as domésticas são o grupo que se revela mais praticante de religião, com 71.1%, face aos 44.4% observado junto dos estudantes, no outro extremo.

Uma análise do perfil dos indivíduos que afirma praticar religião mostra que 55.0% residem nas regiões do Litoral Norte ou Interior Norte, 59.6% são mulheres, 55.7% têm mais de 44 anos, 64.5% pertencem às classes sociais média baixa ou baixa e 50.8% são reformados, domésticas ou trabalhadores não qualificados.

Esta análise foi realizada com base nos resultados do estudo Consumidor 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais