O tabagismo em foco
Segundo os resultados de um estudo realizado pela Novadir junto dos médicos portugueses, as consultas de cessação tabágica e a divulgação de mensagens de sensibilização são as formas que melhor poderão ajudar a deixar de fumar.
Novadir,  27 abril 2007

placeholder O hábito de fumar (tabagismo) - acto voluntário de inalar o fumo da queima do tabaco - independentemente da qualidade, quantidade ou frequência, constitui a causa mais importante de mortalidade evitável nos países desenvolvidos. O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilião e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumadores.

Consultas de cessação tabágica e divulgação de mensagens de sensibilização: formas que melhor poderão ajudar as pessoas a deixar de fumar

Segundo dados e pesquisas da OMS, aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo são fumadores. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumadores constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o hábito de fumar. O total de mortes devido ao hábito de fumar, 4,9 milhões de mortes/ano, corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Na Europa, o fumo do tabaco é responsável por um milhão e 200 mil mortes anuais, prevendo-se que, em 2020, este número ascenda a dois milhões.

Num inquérito, realizado pela Novadir, junto de médicos especialistas em Clinica Geral, Cardiologia e Medicina Interna, são apontadas como principais medidas para deixar de fumar as que se prendem com a informação e aconselhamento, nomeadamente "consultas de cessação tabágica", referidas por quase metade dos inquiridos (46%)" e "divulgação de mensagens de sensibilização juntos dos doentes/utentes" (40%).

placeholder

Cancro do Pulmão e outras doenças do foro respiratório são as principais doenças associadas ao hábito de fumar

De acordo como Prof. Fernando Pádua, presidente do Instituto Nacional de Medicina Preventiva, "Nunca é tarde para deixar de fumar. Vale a pena, tem-se tudo a ganhar. Devemos tentar sozinhos, mas se não conseguirmos devemos pedir ajuda." No seguimento de toda uma política de sensibilização e aconselhamento sobre a cessação tabágica, foi criado um Programa de Prevenção e Tratamento do Tabagismo que, segundo Manuel Rosas da ARS Norte, deverá estar consolidado até ao final deste ano nesta sub-região de saúde. Este programa foi implementado em 2006 e já tem a funcionar 50 das 168 consultas de cessação tabágica previstas. Estudos epidemiológicos confirmam a associação entre o tabagismo e um terço de todos os casos de cancro, sendo que 90% são de cancro do pulmão.

Estes dados vão ao encontro da opinião da quase totalidade (93%) dos médicos especialistas inquiridos pela NOVADIR, segundo os quais o cancro do pulmão é a doença mais associada ao tabaco. A doença pulmonar obstrutiva crónica é a segunda doença mais referida pelos inquiridos, com cerca de 64% dos clínicos a associarem esta doença ao hábito de fumar.

placeholder

Para mais informações sobre este estudo, contactar:
Novadir
joao.colimao@novadir.pt
Telf. +351 21 358 33 10



Ficha Técnica:

Estudo realizado pela Novadir, junto de uma amostra aleatória de 153 médicos que praticam Clínica Geral e Medicina Familiar, Cardiologia e Medicina Interna em Lisboa, Porto e Coimbra (para um intervalo de confiança de 95% o nível de erro é de ± 7.94 pp). A amostra foi ponderada para o universo. A selecção dos médicos foi aleatória a partir da base de dados médica da Novadir, realizada para os locais de trabalho - Centros de Saúde, Hospitais e consultórios. A informação foi recolhida por entrevista pessoal (F2F), entre os dias 08 de Março e 02 de Abril de 2007.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • The Art & Science of Inovation

    16 a 18 de junho de 2024

    ESOMAR

    Chicago, EUA

    events@esomar.org

  • 30 anos CNPD

    A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) realiza uma conferência internacional, integrada nas comemoraçãoes do seu 30º aniversário.

    24 de junho de 2024

    Comissão Nacional de Proteção de Dados

    Sala do Senado, Assembleia da República, Lisboa

    geral@cnpd.pt