Os portugueses e a Europa

No ano em que se comemoram 50 anos sobre o Tratado de Roma e a poucos dias do Dia da Europa, a Marktest.com Notícias revela os resultados de uma sondagem exclusiva sobre o que pensam os portugueses da UE e dos países que a compõem.

Grupo Marktest,  3 maio 2007

Assinalam-se este ano 50 anos sobre a assinatura do Tratado de Roma, que instituiu a Comunidade Económica Europeia (CEE). Este Tratado foi assinado em Roma em 25 de Março de 1957 e entrou em vigor em 1 de Janeiro de 1958. A 9 de Maio comemora-se o Dia da Europa. E, no segundo semestre de 2007, Portugal assumirá a Presidência da UE. Três fortes motivos para conhecer a opinião dos portugueses sobre a União Europeia e os países que a constituem.

A começar por aí mesmo, pelos países que a constituem, vemos que falta informação. Um quarto (25.7%) dos inquiridos nesta sondagem realizada no Fonebus da Marktest não souberam ou não quiseram responder à questão sobre quantos países constituem actualmente a União Europeia. Apenas 17.3% dos inquiridos soube responder, acertadamente, serem 27 países. A grande maioria, 57.1%, respondeu um número errado, tendo sido mais frequentes as respostas que indicavam entre 21 e 26 países. Informação precisa-se! Sugerimos a consulta da seguinte informação disponível no site da União.

Uma segunda questão abordada nesta sondagem, foi a de saber qual o país que se considera ter, actualmente, mais poder na União Europeia. Aqui, as respostas foram mais claras, com 39.1% dos inquiridos a mencionar a Alemanha. O Reino Unido foi referido por 11.1% dos entrevistados e a França por 10.9%. Este trio recolhe assim 61.1% das opiniões. Em quarto lugar foi referido o país vizinho, por 3.6% dos inquiridos. Curiosamente, o quinto país mencionado não pertence à UE nem sequer à Europa: 2.3% dos entrevistados acha que os Estados Unidos são o país com mais poder na União Europeia.

Relativamente à assunção da Presidência europeia por Portugal no segundo semestre deste ano, 41.4% dos inquiridos nesta sondagem acha que este facto vai reforçar o poder do país no conjunto da UE. Sobre esta matéria, as opiniões dividem-se, já que sensivelmente o mesmo número, 40.4%, entende que esse facto não terá influência a esse nível e 18.2% não soube ou não respondeu à questão.

Os portugueses mostram-se ainda optimistas quanto à governação do país durante a presidência portuguesa da UE, já que 44.0% entende que ela será benéfica para a governação interna do país; 34.0% acha que a presidência não vai ter influência na governação interna do nosso país e 5.3% entende que ela será prejudicial. 16.7% não expressa opinião.

Finalmente, quisemos saber se os portugueses se vêem como cidadãos portugueses ou europeus. A resposta foi expressiva: 84.7% dos inquiridos afirmou considerar-se mais um cidadão português, 11.4% mais um cidadão europeu e 3.9% não soube ou não quis responder.

Esta sondagem foi realizada no Fonebus da Marktest, entre os dias 21 e 23 de Março de 2007, com a seguinte a Ficha Técnica. Contacte-nos se pretende mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais