Mais portugueses de férias no estrangeiro

A análise dos dados do estudo Consumidor da Marktest mostra que tem sido crescente a tendência dos portugueses em optarem por fazer férias no estrangeiro.

Grupo Marktest,  21 junho 2007

Em 2006, o Consumidor contabiliza 1 293 mil indivíduos que dizem que no último ano fizeram férias no estrangeiro, um número que representa 15.6% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos.

Com oscilações anuais, a tendência de escolha de destinos de férias no estrangeiro tem sido crescente entre nós.

A classe social e a ocupação dos indivíduos são as variáveis que mais influenciam esta preferência dos portugueses pelo estrangeiro. Entre os quadros médios e superiores, este hábito chega aos 39.4%, contrariamente aos 8.2% observados entre os trabalhadores não qualificados. Também nas classes sociais alta e média alta a taxa é elevada, de 35.1%, face aos 6.2% da classe baixa.

Entre as regiões, é na Grande Lisboa e no Grande Porto que se observam valores acima da média, de 23.1% e 23.8% respectivamente.

A análise por sexo e por idade é a que revela menores diferenças quanto a este hábito, embora sejam os indivíduos entre os 25 e os 34 anos os que mais dizem escolher o estrangeiro como destino de férias, 21.6% deles refere-o, tal como os homens, 17.7% diz fazê-lo, face aos 13.6% das mulheres.

Esta análise foi realizada com base nos resultados do estudo Consumidor da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais