Carvalhas melhora imagem mas ela continua negativa

Numa análise desde Maio a Novembro dos resultados do Barómetro Marktest/DN/TSF, Carlos Carvalhas é o lider mais duramente avaliado pelos entrevistados, registando um saldo para o total do período de -41.2%.

Este valor, que resulta do saldo entre respostas que valorizam positivamente a actuação deste líder e as que as valorizam negativamente, mostra que a sua actuação não mereceu por parte dos inquiridos no Barómetro uma nota positiva. Isto apesar da sua imagem ter melhorado de Outubro para Novembro, ao ter obtido menos referências negativas do que então.

Igualmente com um saldo final negativo está Durão Barroso, ficando pelos -10.7%. Ferro Rodrigues tem um saldo quase nulo, situando-se nos 0.3%, o que significa que a sua actuação é classificada positivamente quase pelo mesmo número de pessoas que a classificam pela negativa.






Paulo Portas mantém um saldo global positivo de Maio a Novembro, na ordem dos 6.4%, mas denotou nos últimos dois meses uma tendência de descida e um saldo mesmo negativo. Francisco Louçã tem um saldo global positivo muito próximo de Portas, com 6.8%.






Já Mota Amaral e Jorge Sampaio vêem as suas actuações francamente valorizadas pela positiva, ao registarem valores de 46.8%, Mota Amaral, e 77.4%, Jorge Sampaio, que assim se destaca de todos os outros líderes nacionais.






No mês de Novembro, apenas Jorge Sampaio, Mota Amaral e Francisco Louçã registam saldos positivos na avaliação das suas actuações. Todos os outros líderes obtêm saldos de avaliação negativos, apesar de globalmente terem visto uma melhoria de avaliação face ao mês anterior.






Face a Outubro, o líder que mais sobe na avaliação é Francisco Louçã, que se encontra em Outubro como o líder partidário com assento parlamentar com melhor avaliação. Carlos Carvalhas assiste também a uma melhoria na classificação da sua actuação, mas continua ainda como o líder partidário pior avaliado. Ferro Rodrigues tem também uma melhor classificação do que no mês anterior e é agora o segundo líder partidário melhor classificado. Mota Amaral não regista evolução significativa, mas aumenta ligeiramente o seu saldo de avaliação. Durão Barroso desce em Novembro e obtém um saldo próximo do de Portas. Jorge Sampaio desce três pontos, mas mantém-se confortavelmente no topo da avaliação dos inquiridos neste Barómetro. Finalmente, Portas assiste a uma quebra de 10 pontos no saldo da classificação da sua actuação e consituti neste momento o segundo lider partidário pior classificado.

De todas estas personalidades, a que obteve maior exposição mediática em noticiários televisivos foi Durão Barroso, ao ser protagonista de mais de 40 horas de informação. Paulo Portas, com mais de 28 horas de referências noticiosas, é o segundo líder mais exposto, seguido de Jorge Sampaio, que foi protagonista de mais de 24 horas de informação. Com 19 horas de presença nas TV’s, Ferro Rodrigues é o 4º líder mais exposto, sendo seguido por Francisco Louçã, que mereceu mais de 16 horas de peças noticiosas. A uma distância considerável destes, surge Carlos Carvalhas, referido em mais de 9 horas de informação televisiva e, claramente menos exposto que os restantes, Mota Amaral foi tema de menos de 3 horas de informação nas televisões.



Durante o período analisado, Ferro Rodrigues destacou-se como o líder que apresentou uma maior correlação, mas de sentido negativo, entre a avaliação da sua actuação e a sua exposição mediática. Estatisticamente, revelou obter melhor saldo de imagem quando foi menos exposto nas televisões.

Também Francisco Louçã mostrou uma correlação estatisticamente significativa entre a sua exposição mediática e avaliação da actuação, mas de sentido positivo: sempre que foi mais exposto, também foi avaliado de forma mais positiva pelos inquiridos no Barómetro.




Fontes de informação:
Marktest, Barómetro Marktest/DN/TSF
MediaMonitor, e-telenews.com


Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais