Greve Geral: razões justas mas efeito nulo

Em sondagem exclusiva realizada para a Marktest.com no omnibus telefónico Fonebus da Marktest, os residentes na Grande Lisboa e Grande Porto consideram justas as razões que levaram os sindicatos a marcar a Greve Geral de 10 de Dezembro, mas entendem que ela não terá nenhum efeito para os trabalhadores.



Dois dias depois da realização da Greve Geral, a Marktest realizou uma sondagem nas duas regiões mais populosas do país para conhecer as opiniões dos seus residentes face a este acontecimento.

A maioria dos inquiridos, 53.9%, identificou as alterações propostas pelo Governo ao chamado Pacote Laboral como o principal motivo que levou os sindicatos a marcar esta greve. Também quanto às razões que os levaram à greve houve opinião maioritariamente favorável: 68.8% considera terem sido justas as razões dos sindicatos para a marcação da greve.


Já quanto aos efeitos que esta greve pode ter tanto para trabalhadores como para empregadores, os inquiridos mostraram uma maior descrença: 45.3% considera que não terá nenhum efeito para os trabalhadores e 41% entende que também não terá nenhum efeito para empregadores. Apesar destas opiniões maioritárias, é maior a percentagem de indivíduos que considera que os efeitos da greve serão benéficos para os trabalhadores (25%) do que a dos que considera que beneficiarão os empregadores (17.2%).

Os resultados desta sondagem estão disponíveis para aquisição na área Marktest.com Resposta.



Consulte aqui a Ficha Metodológica da sondagem e aqui a estrutura do relatório.


Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais