Apesar da forte competição interna, a nível mundial Obama vence Romney com larga maioria

Apesar da forte competição interna, a nível mundial Obama vence Romney com larga maioria

placeholder

No âmbito das próximas eleições presidenciais a realizar nos Estados Unidos da América, foi realizada uma pesquisa mundial pelas principais empresas de research, que dá maioria a Obama. Em Portugal, essa pesquisa foi conduzida pela Marktest, associada da WIN-Gallup International.

Grupo Marktest
24 setembro 2012

Numa pesquisa mundial realizada pelas principais empresas de research a nível global, considerando as próximas eleições presidenciais dos EUA, entre aqueles que optam por votar num dos dois candidatos, 81% têm preferência por Obama contra apenas 19% que preferem Romney. É na Islândia, Holanda e Portugal que Obama tem o maior apoio, enquanto Romney é o candidato preferido no Paquistão e na Geórgia.

A Marktest, associada da WIN-Gallup International, desde o início de 2012, conduziu essa pesquisa em território nacional.

A dez semanas das eleições americanas, foi realizada uma sondagem mundial com uma amostra de 26,000 indivíduos, a qual respondeu às seguintes questões: Qual o impacto que as eleições nos Estados Unidos têm no seu país? Para 63% dos inquiridos, terá muitíssimo ou muito impacto, enquanto 29% são da opinião contrária. 9% não tem a certeza ou não sabem.

No entanto os resultados mais surpreendentes resultaram da questão sobre se devido ao impacto que as eleições americanas têm nos seus países, se acham que deviam ter o direito a votar nestas eleições: 42% dos indivíduos em todo o mundo consideram que deviam ter esse direito, particularmente entre os mais jovens, já que 46% dos indivíduos com menos de 30 anos concordam que deviam ter esse direito. Pelo contrário, apenas 23% dos indivíduos com mais de 65 anos, concordam que deveriam ter esse direito. China, Quénia e India são os países onde as pessoas mais concordam que deviam ter esse direito, e no Japão, Coreia e Hong Kong, onde menos concordam com o direito a votar nas eleições americanas.

- O direito de votar nas eleições americanas:
46% dos jovens com menos de 30 anos e cerca de 42% da população mundial consideram que deviam ter o direito de votar nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, devido ao impacto que estas têm nos seus países.

- O impacto do Presidente Americano no dia-a-dia em todo o mundo:
O direito de poderem votar nas eleições americanas está fortemente relacionado com o impacto que as decisões tomadas pelo presidente americano têm na vida das pessoas dos outros países do mundo. De acordo com o estudo realizado em mais de 26.000 indivíduos, cerca de 62% da população em estudo, de ambos os sexos, dizem que o impacto na vida quotidiana das eleições é muito alta ou alta.

- Apoiantes de Obama e Romney:
O estudo estima que, se as eleições americanas fossem realizadas globalmente, 63% iriam votar num dos dois candidatos: ou no actual presidente Barack Obama ou no republicano Mitt Romney. Apesar do equilíbrio nas preferências dos dois candidatos entre o público americano, as perspectivas de Obama são muito mais encorajadoras num eleitorado global, junto do qual Obama vence Romney por uma larga margem: 81% a favor Obama contra os 19% a favor de Romney.

- "Apatia" global e antipatia:
Embora em termos globais dois terços (63%) votassem em qualquer um dos dois candidatos, o restante terço é dividido por sentimentos de "apatia" e "antipatia". Entre estes, 20% dizem que não se importam ou nada sabem acerca das eleições americanas, o que segundo os analistas da sondagem se pode atribuir à apatia em relação às eleições. Os restantes 18% exprimem sentimentos de antipatia em relação aos candidatos, já que não pensam muito em ambos os candidatos e não votariam em nenhum.

- O papel do interesse nacional, das competências e das políticas escolhidas no comportamento de voto:
É notável que na globalidade dos eleitores que querem eleger um presidente americano, apenas 23% consideram o seu próprio interesse nacional como um factor-chave. Cerca de 30% considera por outro lado as políticas económica global e segurança mundial como factores chave enquanto 41% se ficam pela competência e outras características pessoais do candidato.

Esta pesquisa foi realizada em 32 países, reflectindo mais de 55% da população do mundo.

Comentário de Jean-Marc Leger (Presidente WIN-Gallup Internacional - a rede que administra o barómetro anual de opiniões desde 1977):
"Os estudos de opinião e estudos de mercado medem não apenas atitudes e comportamentos, mas também das aspirações dos consumidores e cidadãos. A nossa indústria descobriu ao longo dos anos que a medição de aspirações fornece uma informação importante sobre o comportamento futuro dos consumidores. Este estudo em particular diz respeito às aspirações políticas e eleitorais num mundo globalizado. À medida que o mundo caminha para se tornar num só espaço político, cada vez mais cidadãos procuram influenciar as tomadas de decisão nesse espaço global. Este estudo mundial mostra um profundo desejo global de tentar influenciar as eleições americanas, devido à influência que o presidente americano tem e que vai muito para além das suas próprias fronteiras. Este indicador resultante desta pesquisa global, pode ser visto pelos americanos em ambos os sentidos, ou como uma intrusão no seu mundo soberano ou uma prova do poder que exercem em todo o mundo. A eleição dos EUA vai ter impacto em todo o mundo e as pessoas de todas as zonas do globo preferem a abordagem de Obama face a de Romney".

Metodologia:
Os resultados são baseados numa pesquisa mundial com base em mais de 26.000 indivíduos que foram entrevistados em 5 continentes. As amostras são estatisticamente representativas (amostras probabilísticas) em mais de 30 países, cobrindo a maioria das nações do G-20 e outros da Ásia, África, Europa e Américas. A pesquisa foi realizada em menos de 15 dias de trabalho, principalmente durante 20 agosto - 5 Setembro de 2012. O trabalho de campo foi realizado através de metodologia face to face, telefónica e online, tal como identificado no Relatório Metodológico. O grupo de pesquisa mundial fundado pelo Dr. George Gallup em 1947 tem entrevistado o mundo há 65 anos e reúne os melhores técnicos do mundo. A sua sede internacional está sediada em Zurique, na Suíça. O grupo não está relacionado com a Gallup Inc. com sede em Washington DC, com a qual renuncia qualquer relacionamento. Para mais detalhes, por favor contactar rushna.shahid@gallup.com.pk.

Tamanho da amostra e Modo de Trabalho de Campo:
No total, foram entrevistados 26.012 indivíduos. Em cada país, uma amostra probabilística nacional de cerca de 1000 indivíduos foi entrevistado através do método face to face (7 países, n = 7.145), através de telefone (15 países=9.749) ou on-line (10 países, n = 9.120). Os detalhes encontram-se em anexo. O trabalho de campo foi realizado entre agosto de 2012 e Setembro de 2012. No geral, a margem de erro para pesquisas deste tipo é 3-5% com um nível de confiança de 95%.

A Marktest é associada da WIN-Gallup International, desde o início de 2012. A rede Worldwide Independent Network/Gallup International Association (WIN/GIA) é composta pelas 67 maiores empresas independentes de estudos e mercado e sondagens de opinião a nível global, que em conjunto representam mais de 600 milhões de USD em receitas e 89% do mercado mundial. A Marktest foi a empresa portuguesa seleccionada para fazer parte desta rede, estando a partir de agora apetrechada com ferramentas que nos permitem responder de forma ainda mais integrada às necessidades dos nossos clientes.

Consulte aqui o documento em pdf com o desenvolvimento desta análise.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais