Incêndios e Prevenção – a opinião dos portugueses

placeholderNuma época marcada pelos incêndios, a população residente em Portugal Continental foi questionada acerca daquilo que considerava poder fazer futuramente para prevenir os incêndios florestais.

Com se pode observar pelo gráfico abaixo, quase metade dos inquiridos considerou estar nas mãos dos Estado o dever da prevenção. Entenda-se que nesta prevenção a que os entrevistados se referem, está contemplado, entre outros, a limpeza de matas e florestas, a sensibilização da população e o castigo dos criminosos.

placeholder

Não fazer fogueiras ou não atirar beatas acesas fora são as acções de prevenção individuais mais referidas: 12.9% e 12.6%, respectivamente.

É ainda de salientar que quase na mesma proporção das respostas anteriores (12.3%), houve entrevistados que consideraram não haver nada nas suas mãos para que no futuro pudessem prevenir os incêndios florestais. 11% indicaram outras respostas e 22.2% não respondeu ou não soube responder à questão.

A população de Portugal Continental que participou deste estudo, foi ainda questionada acerca da forma como deveria ser feita a divulgação dos cuidados que a população deve ter para prevenir os incêndios. A maior parte dos entrevistados (40.2%) considerou a televisão o meio privilegiado para o fazer. 15% referiu a Comunicação Social de um modo geral e 10.7% especificou a rádio. 40.5% considerou outros meios de divulgação, dos quais se destaca o Poder Local, a distribuição de panfletos e a divulgação nas escolas. 31.1% não soube ou não respondeu à questão.

placeholder

Este questionário foi realizado pelo Fonebus para a Marktest entre os dias 5 e 8 de Agosto. Consulte a Ficha Metodológica.



Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais