Velhos são os trapos

Com o fim de saldos, promoções, ofertas e demais técnicas para “emalar” a roupa de Verão, chegou às montras a nova colecção de Outono/Inverno.

Os anunciantes do sector começaram igualmente a investir em publicidade, nomeadamente na imprensa e televisão, conforme análise já efectuada pela Mediamonitor (ver artigo).

Mas: e os consumidores, começaram também a rechear os seus armarários com as novidades agora propostas? Que hábitos de compra destes produtos apresentam? E quanto pode valer este mercado?

Foi este o tema de mais uma sondagem exclusiva realizada pela Marktest para a Marktest.com junto dos residentes na Grande Lisboa e Grande Porto (entre os 18 e os 64 anos).

Nestas regiões, os mais atentos às mudanças da moda (nem sempre acompanhadas pelas equivalentes mudanças climatéricas) são 6.6%: estes, compram a maior parte da sua roupa logo no início de uma nova estação. Mas a grande maioria, 66%, vai repartindo as compras ao longo da estação e 19.1% compra a maior parte da sua roupa em época de saldos.

Os lisboetas e portuenses gastam em média cerca de 600 euros por ano em roupa, embora se registem diferenças importantes segundo o género – os homens gastam em média mais do que as mulheres – segundo as idades – o grupo mais gastador situa-se entre os 25 e os 34 anos – e segundo a classe social – a classe média é a que gasta mais dinheiro em aquisição de roupa.

Entretanto, 41.3% dos inquiridos nesta sondagem afirmou já ter feito compras de vestuário para a nova estação, nas quais gastou em média 224 euros. Os 58.7% de indivíduos que ainda não fizeram estas compras, afirmaram tencionar gastar em média cerca de 227 euros em roupas desta estação.

A sondagem foi realizada pela Marktest no dia 24 de Outubro. Consulte a Ficha Metodológica desta sondagem.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais