Visitas à esteticista duplicaram em 10 anos

Uma análise dos dados do estudo Consumidor da Marktest mostra que, na última década, duplicou o número de mulheres que frequentam esteticista.

Grupo Marktest,  17 julho 2007

Em 2006, o Consumidor contabiliza 1 482 mil mulheres que dizem frequentar esteticista, um número que representa 34.1% do universo composto pelas mulheres residentes no Continente com 15 e mais anos.

Nos últimos 10 anos este número mais do que duplicou, já que em 1996 apenas 16.4% das mulheres afirmava ter o mesmo hábito.

A ida à esteticista apresenta grandes diferenças entre os vários grupos demográficos e sociais, sobretudo quando analisada a idade e a ocupação.

É junto das jovens entre os 18 e os 34 anos que encontramos mais respostas positivas a esta questão, sendo este um hábito comum a mais de 55% das mulheres desta faixa etária.

As empregadas dos serviços, comércio e administrativas são, entre as ocupações, as que mais dizem frequentar esteticista, 61.8%, contrariamente às reformadas e pensionistas (14.8%). As mulheres com ocupações de quadros médios e superiores também apresentam uma taxa superior à média: 58.1% delas tem este hábito.

A classe social também apresenta diferenciações importantes, com 54.1% das mulheres da classe alta a frequentar esteticista, um valor que baixa para 14.4% junto das mulheres da classe social baixa.

Entre as regiões, observam-se menos diferenças de comportamento, sendo contudo na Litoral Norte que a probabilidade de encontrarmos mulheres que frequentam esteticista é maior (41.8%). O Interior Norte assume o valor mais baixo (27.0%).

Esta análise foi realizada com base nos resultados do estudo Consumidor da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais