1,2 milhões visitam sites de Tv a partir do lar
Segundo os resultados de Novembro do estudo Netpanel meter da Marktest, os sites de televisões receberam 1,2 milhões de visitantes diferentes, que acederam a partir do lar.
Grupo Marktest, 4 janeiro 2007

placeholderOs sites de televisões receberam, em Novembro, 1 252 mil utilizadores únicos, um valor 4.1% abaixo do registado no mês precedente. Em 2006, este foi o terceiro mês em que se registaram maiores acessos a partir de casa a estes sites.

placeholder

Em Novembro, a média diária de visitantes destes sites cifrou-se nos 167 mil. Neste período, foram vistas perto de 27 milhões de páginas de sites de televisões, uma média de 21 por utilizador. O tempo total de navegação nestes sites superou as 503 mil horas, uma média de 16 778 horas por dia e de 24 minutos por utilizador.

A SIC online mantém-se como o canal de televisão português mais visitado a partir do lar, com 648 mil utilizadores únicos em Novembro. A RTP online recebeu 353 mil utilizadores únicos e a TVI online 248 mil.

Depois de em Outubro, a RTP online ter sido o canal de televisão português com maior crescimento mensal, tanto no número de utilizadores únicos, como em páginas visitadas, em Novembro a situação inverteu-se. Face a Outubro, a RTP online desceu 16.4% em número de utilizadores e 46.1% em número de páginas visitadas.

placeholder

A SIC online manteve ainda a liderança em páginas visitadas, com 6,2 milhões em Novembro. A TVI online registou 3 392 mil páginas e a RTP online, 1 840 mil. No total, estes canais registaram 11,5 milhões de páginas visitadas, menos 10.2% do que no mês anterior.

Em páginas visitadas, a TVI online observou o maior aumento mensal, de 4.4%, contrariamente à RTP online.

placeholder

A análise tem como base informação do Netpanel meter da Marktest, um estudo que analisa o comportamento dos internautas portugueses a partir de um painel de utilização doméstica. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais