Os avós portugueses

No dia 26 de Julho vai comemorar-se o Dia Mundial dos Avós, o que motivou uma análise sobre a evolução demográfica de Portugal.

Grupo Marktest,  24 julho 2008

O Recenseamento Geral da População de 2001 veio mostrar uma situação nova no nosso país: pela primeira vez, o número de indivíduos com 65 e mais anos era superior ao das crianças e jovens até aos 14 anos.

Resultado da diminuição tanto da natalidade como da mortalidade e consequente aumento da esperança de vida, a população portuguesa envelheceu.

Este envelhecimento demográfico foi registado tanto na base como no topo da pirâmide etária: diminuiu o número de jovens e aumentou o número de idosos. Nos últimos 86 anos, o peso dos jovens (até 14 anos) baixou para menos de metade, o peso dos activos manteve-se relativamente estável, ao passo que o peso dos idosos triplicou, ultrapassando o dos jovens.

Uma análise do índice de envelhecimento, que resulta do rácio dos idosos com mais de 64 anos sobre os jovens até aos 14 anos, evidencia que ele aumentou quase 7 vezes entre 1900 e 2006. Se no início do século XX existiam 17 idosos por cada 100 jovens, em 2006 a situação inverteu-se, existindo actualmente 112 idosos por cada 100 jovens.

Em 2006, as estimativas do INE apontam para a existência de 1,8 milhões de idosos a residir em Portugal, um valor que representa 17.3% da população total. Estima-se que a idade média do país seja actualmente de 40 anos, mais 11 anos do que em 1950.

A representação geográfica mostra um país dividido entre litoral e interior, sendo aqui que o peso dos idosos é maior e que é maior a idade média municipal. As áreas metropolitanas da Grande Lisboa e do Grande Porto (especialmente esta) mostram uma estrutura mais rejuvenescida.

Idanha-a-Nova, apesar do nome, é o concelho mais envelhecido do país, aquele onde os mais idosos têm maior peso (41.7% da população residente neste concelho tem mais de 64 anos). Penamacor e Alcoutim são os outros concelhos mais envelhecidos, onde estes indivíduos representam cerca de 40% dos seus residentes. Estes três concelhos apresentam uma idade média de cerca de 53 anos, mais 13 anos do que a média nacional.

Os idosos são, pois, um grupo demográfico de dimensão relevante e que tenderá a aumentar em Portugal (o INE estima que em Portugal o seu número possa duplicar o dos jovens nos próximos 25 anos), o que merece um olhar especial de todos os agentes sociais.

Contacte-nos se pretende mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais