Pessimismo persiste

Grupo Marktest,  22 junho 2004

Segundo os resultados de Maio do Barómetro Marktest/DN/TSF, os portugueses mantêm ainda uma visão pessimista sobre a evolução da sua situação económica e a do país no próximo ano.

O índice de expectativa Marktest atingiu em Maio um valor de 38.6, revelando uma situação de pessimismo moderado. O índice tem dado, desde o início do ano, alguns sinais de querer aumentar, mas mantém-se ainda em terreno negativo. Nos últimos dois anos, o valor mais baixo do índice aconteceu em Novembro de 2002, quando atingiu 26.8, e o valor mais elevado foi registado em Julho de 2003, quando o índice se situou nos 43.7.

No período em análise, os homens têm-se mostrado sempre menos pessimistas do que as mulheres. Também os mais jovens demonstram menos pessimismo, rondando mesmo um nível próximo do optimismo. Curiosamente, os mais pessimistas são os indivíduos com idades entre os 35 e os 54 anos, que apresentam em Maio um valor quatro pontos abaixo da média.

As maiores diferenças nas expectativas dos portugueses prendem-se contudo com as suas intenções de voto. Assim, enquanto os que tencionam votar PSD se encontram há dois anos em terreno optimista, já os que tencionam votar PS se manifestam acentuadamente pessimistas. Em Maio, os primeiros atingem 62.4, enquanto os segundos se situam nos 27.8.

O índice de expectativa consta do Barómetro Marktest/DN/TSF, que tem a seguinte Metodologia. Consulte-nos para mais informações sobre este assunto.

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais