A semana WAM da Esomar em Genebra
Luis Queirós*


Respeitando a alternância do local escolhido (EUA/Europa), depois de Los Angeles em 2003, a Esomar, em associação com a ARF, escolheu este ano Genebra para realizar a sua semana anual dedicada aos estudos de Media: WAM.

Este evento é já uma referência internacional para os estudos de audiência de meios. Durante uma semana discutem-se assuntos, metodologias e novidades sobre vários temas desde o online, ao outdoor, à imprensa, rádio e televisão.

Este ano estiveram em Genebra 400 pessoas de diferentes países as quais, em média, assistiram a 2,5 dias, dos cinco que o encontro proporciona. Naturalmente os dias com maior frequência foram os dois últimos, dedicados aos estudos de rádio e TV.

Na assistência predominavam os americanos, os ingleses e os japoneses. Havia poucos franceses, poucos italianos, poucos alemães e ... apenas 4 espanhóis e 2 portugueses.

As comunicações na parte referente a televisão foram pobres; não apareceram grandes novidades no encontro de 2004; falou-se naturalmente do PPM da Arbitron e da experiência canadiana que parece ser encorajante; foram apresentados alguns exemplos que mostram o valor do PP (product placement) quando combinado com a publicidade clássica; discutiu-se o ponto de vista dos anunciantes; falou-se sem grande entusiasmo de programas de previsão de audiências.

A parte comercial foi dominada pela Telecontrol, que tinha um stand onde explicava o funcionamento do seu novo sistema de medição, concorrente do PPM, baseado num relógio de pulso.

Estes encontros valem sobretudo porque juntam a comunidade internacional e as principais empresas que estão normalmente representada ao mais alto nível. Lá estavam o presidente da Arbitron, a presidente da Mediametrie, o presidente da AGB, o presidente do Ibope, o presidente da Kantar, para citar apenas alguns dos presentes. Um dia no WAM, pelos contactos realizados, permite economizar viagens ao Brasil, aos EUA, à França, à Inglaterra, à Holanda, à Bélgica... Clientes da Markdata estavam em número mais que suficiente para justificar a nossa ida a Genebra.

Nos corredores comentava-se o negócio que envolve a WPP, AGB-Colussi e a Nielsen e que levará à criação de uma empresa de audimetria com forte predominância no sector.

A recepção que precedeu o dia dedicado à TV, a bordo de um barco restaurante que fez o circuito do Petit Lac Léman foi espectacular, ajudada por um entardecer magnífico com o imponente Monte Branco visível, ao longe, banhado pelo sol poente.

Faltavam alguns ingleses, que preferiram ficar no Hotel a acompanhar o Inglaterra-Suíça. No quarto, pois o President Wilson, onde se realizou o WAM, não tinha nenhuma televisão na zona social.

No final do dia ainda houve tempo para uma cerveja com holandeses, espanhóis e eslovenos numa pizzaria perto da gare de Cornavin, com um écrã gigante em fundo, onde desfilava a emoção da parte final do França-Croácia.

Genebra é a cidade menos suíça da Suíça e a mais cosmopolita. Cheia de estrangeiros e de portugueses. O chauffer de taxi que nos leva ao hotel é português. Portuguesas são as empregadas da limpeza dos quartos do Hotel. E português é também o empregado de mesa da esplanada junto ao lago.

Para o ano será na América...

*Presidente do Grupo Marktest

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais