Usar a internet para comunicar

Grupo Marktest,  15 março 2005

Esta é uma das conclusões do Bareme Internet 2004, o estudo de base para o Netpanel meter, da Marktest. A maioria dos portugueses com 15 e mais anos afirma que a principal finalidade na utilização da internet é para enviar e receber mensagens.

Segundo os resultados deste estudo, o envio de mensagens é a principal finalidade de utilização da internet entre nós. São 28.4% os portugueses com 15 e mais anos os que afirmam ser esta a sua finalidade de utilização da web.

Os fins profissionais e a formação pessoal são outras das finalidades mais referidas, respectivamente por 19.8% e 19.5% dos inquiridos, ao que se segue a obtenção de notícias, apontada por 18.5%.

Os fins académicos, o divertimento e a procura de produtos ou serviços são as razões de, respectivamente, 16.8%, 16.0% e 15.6% dos residentes no Continente. A estas finalidades, seguem-se o convívio com outras pessoas (11.6%), a comparação de preços de produtos e serviços (10.5%), a gestão da conta bancária (9.9%) e a obtenção de software (8.0%).

Mas as finalidades de utilização da grande rede variam de acordo com o perfil sócio-demográfico dos indivíduos.

Assim, por exemplo, os jovens dos 15 aos 17 anos são os que mais referem o uso da internet para divertimento, sendo esta aliás a primeira das suas finalidades de uso da rede (referida por 56.0% destes jovens).

Os estudantes, pelo seu lado, são os que mais referem usar a internet para fins académicos e para conviver com outras pessoas, finalidades apontadas por 66.3% e 43.7% deles.

Já os indivíduos da classe social alta são os que mais referem usar a internet para enviar e receber mensagens (81.2%), para formação pessoal (58.2%) e para obter software (24.7%).

Finalmente, os quadros médios e superiores destacam-se por serem os que mais referem usar a internet para fins profissionais (75.4%), para obter notícias (55.3%), para procurar produtos ou serviços (50.5%), para comparar preços de produtos ou serviços (33.7%) e para gerir a conta bancária (41.2%).

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais