Mais de um quarto dos portugueses consome água com gás

Grupo Marktest,  24 maio 2005

O consumo regular de água com gás em garrafa é comum a mais de dois milhões de portugueses, revelam os dados do estudo Consumidor 2004 da Marktest.

O Consumidor contabiliza no Continente 2 124 mil indivíduos de 15 e mais anos que costumam consumir água com gás em garrafa (referência: nos últimos sete dias), um valor que representa 25.6% do universo estudado.

O Grande Porto é a região onde este produto tem maior penetração, consumido por 35.7% dos seus residentes. Junto dos homens o hábito de beber regularmente água com gás em garrafa é mais frequente: 29.6% deles costuma fazê-lo, face aos 21.9% das mulheres. A faixa etária onde encontramos mais consumidores desta bebida é entre os 45 e os 54 anos, onde 31.7% dos indivíduos consome água com gás em garrafa. Por classes sociais, regista-se maior consumo junto dos indivíduos das classes alta e média alta - 32.1% deles costumam beber água com gás em garrafa. Nas ocupações, é junto dos técnicos especializados e pequenos proprietários, bem como junto dos quadros médios e superiores que o hábito é mais frequente (38.0% e 37.8%, respectivamente).

Na análise do perfil dos indivíduos que costuma consumir regularmente água com gás em garrafa, prevalecem os residentes no Norte do Continente, que constituem 52.3% do total. Mais de metade destes indivíduos (55.3%) são do sexo masculino e 61.1% deles tem mais de 34 anos. Mais de metade (50.4%) pertence às classes alta, média alta e média e 39.2% têm ocupação de trabalhadores qualificados ou reformados e pensionistas.

De acordo com os resultados do estudo Brand Index 2004 da Marktest, os indivíduos que costumam consumir água com gás em garrafa registam uma afinidade elevada com marcas como a Logan, nos whiskies, a Super Bock Stout, nas cervejas com álcool pretas, a Guaraná Brasil, nos refrigerantes de fruta com gás, ou a Decathlon, nas compras em grandes superfícies comerciais - marcas que consomem/utilizam acima da média do universo. Pelo contrário, têm menor afinidade com marcas como o Santander, nos bancos, a Oni/Oninet, nos fornecedores de acesso à Internet, a Yoco, nos iogurtes, ou a Ultra Suave, nos champôs, com as quais observam índices de consumo abaixo da média do universo.

Esta análise foi realizada com base nos resultados dos estudos Consumidor 2004 e Brand Index 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Alguns produtos relacionados com esta notícia

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais

  • Latin America 2020

    22 a 24 de abril de 2020

    ESOMAR

    Lima, Perú

    events@esomar.org

  • ONSeries Lisboa

    Nesta mostra de conteúdos televisivos de ficção nacional, estarão presentes potenciais compradores de todo o mundo.

    28 e 29 de abril de 2020

    Inside Content

    Centro Cultural de Belém, Lisboa