Posse de conta bancária aumenta mais junto dos idosos

Grupo Marktest,  29 dezembro 2005

Os idosos são o grupo demográfico onde a posse de conta bancária mais tem crescido desde 2000, de acordo com os resultados do estudo Basef Banca, da Marktest.

A Marktest acaba de disponibilizar a terceira vaga do estudo Basef Banca, o estudo de referência sobre o comportamento dos portugueses relativamente ao sector bancário.

Uma análise dos resultados deste estudo permite ver como a posse de conta bancária tem aumentado no universo em análise (residentes no Continente com 15 e mais anos), especialmente junto dos mais idosos. Os jovens são o grupo mais afastados deste mercado, com menores taxas de penetração.

De acordo com os elementos recentemente disponibilizados, a posse de conta bancária atinge os 89.6% em Portugal Continental, evidenciando um crescimento lento, mas contínuo, desde 2000, quando se situava nos 84.9%.

Este indicador, que assume já um valor bastante elevado, tem crescido a um ritmo médio de 1.1% ao ano e aumentou 5.5% entre a terceira vaga de 2000 e a terceira vaga de 2005.

Os quadros médios e superiores, os técnicos especializados e pequenos proprietários, bem como os empregados de comércio, serviço e administrativos atingem o pleno, tendo todos conta bancária. Pelo contrário, os estudantes e os indivíduos entre os 15 e os 24 anos são os que revelam menor taxa de bancarização. No primeiro caso, são 71.7% os que possuem conta bancária e, no segundo, 78.2%.

As domésticas, os reformados e pensionistas e os indivíduos mais idosos são, pelo seu lado, os grupos sócio-demográficos onde a posse de conta bancária tem revelado maior crescimento.

A taxa média de crescimento anual entre 2000 e 2005 foi de 2.9% para as domésticas, 2.6% para os reformados e pensionistas e de 2.4% para os indivíduos com mais de 54 anos. Mesmo assim, estes são ainda os grupos, à excepção dos jovens, onde este indicador revela menor expressão, com 81.0% para os indivíduos com mais de 64 anos, 85.1% para os reformados e pensionistas e 81.6% para as domésticas.

A análise realizada teve como base os resultados da segunda vaga de 2005 do estudo Basef Banca, da Marktest, que analisa o universo constituído pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais