RTP1 estreia Paixões Proibidas
Paixões Proibidas é a nova novela da RTP1, que a MediaMonitor analisa nesta edição.
MediaMonitor,  11 janeiro 2007

placeholder "Amor de Perdição", "Mistérios de Lisboa" e "Livro Negro do Padre Dinis" escritos por Camilo Castelo Branco servem de guião para a novela Paixões Proibidas que a RTP1 estreou na terça-feira, 9 de Janeiro a seguir ao Telejornal. Paixões Proibidas passa-se em 1805 em quatro localidades diferentes: Lisboa, Coimbra, Rio de Janeiro e Vila de Resende, onde três histórias de amor acontecem. O amor de proibido de Simão e Teresa, as paixões de perdição de Alberto e Miranda e a vida secreta do padre Dinis.

O primeiro episódio registou 12.9% de audiência média e 28.9% de share - terceiro programa do dia - foi visto por um total de 2.712.600 espectadores que viram em média 45% da duração total do capitulo isto é, um valor próximo dos 28 minutos.

placeholder

placeholderPaixões Proibidas contribuiu positivamente para a audiência do canal ao apresentar uma audiência superior em 3 vezes à média registada pelo canal (3.9%), de acordo com o índice Alfa (alp%). Confrontando este episódio com os restantes programas no mesmo período horário verifica-se que esta novela esteve acima da audiência registada pelo conjunto dos restantes programas em 5%, como indica o índice Beta (bet%).

A emissão de estreia registou maior afinidade junto dos indivíduos com mais de 64 anos e também da população entre os 55 e os 54 anos, por outro lado, a menor afinidade regista-se sobretudo junto das Crianças (4-14 anos) quando comparada a audiência média do universo com a audiência do alvo.

placeholder

Análise realizada pela MediaMonitor com base em dados retirados do MMW/Telereport.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais
  • The Art & Science of Inovation

    16 a 18 de junho de 2024

    ESOMAR

    Chicago, EUA

    events@esomar.org

  • 30 anos CNPD

    A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) realiza uma conferência internacional, integrada nas comemoraçãoes do seu 30º aniversário.

    24 de junho de 2024

    Comissão Nacional de Proteção de Dados

    Sala do Senado, Assembleia da República, Lisboa

    geral@cnpd.pt