Consumo de iogurte magro mais que duplicou em 5 anos
Segundo os resultados do Consumidor da Marktest, o consumo de iogurtes magros ou dietéticos mais do que duplicou nos últimos cinco anos em Portugal.
Grupo Marktest, 14 agosto 2007

placeholder Em 2006, o Consumidor contabiliza 1 855 mil portugueses que consomem iogurtes magros ou dietéticos, um número que representa 22.3% do universo composto pelas residentes no Continente com 15 e mais anos.

Este número mais do que duplicou nos últimos 5 anos, já que em 2002 o consumo deste produto não excedia os 8.4%.

placeholder

A análise de penetração deste produto entre os vários targets mostra-nos que a principal diferença de comportamento está entre as ocupações e os dois sexos.

A maior afinidade com este tipo de iogurtes é encontrada junto dos quadros médios e superiores: 40.9% deles são consumidores de iogurtes magros ou dietéticos. Os empregados dos serviços, comércio e administrativos também apresentam uma taxa de consumo bastante acima da média, de 34.5%.

Entre homens e mulheres registam-se diferenças bastante significativas: enquanto 28.6% das mulheres diz consumir este tipo de iogurtes, apenas 15.5% dos homens também o faz.

Por regiões, destacam-se os residentes na Grande Lisboa, com uma taxa de consumo significativamente superior à média, de 31.3%. Também os residentes no Grande Porto evidenciam consumos acima da média, 28.1%.

Entre as classes sociais, os valores baixam gradualmente dos 34.8% observados junto dos indivíduos das classes alta e média alta para os 14.6% registados junto dos indivíduos da classe social baixa.

placeholder

Esta análise foi realizada com base nos resultados do estudo Consumidor da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais