Ficção ocupa maior parte da programação de Tv

Uma análise dos dados do serviço Telereport da MediaMonitor mostra como, no primeiro semestre de 2008, 23% da programação dos quatro canais nacionais de sinal aberto foi relativa a ficção.

Grupo Marktest,  26 agosto 2008

As televisões nacionais RTP1, RTP2, SIC e TVI ofereceram, no primeiro semestre de 2008, 17 472 horas de programação (incluindo publicidade e espaços de autopromoção). Neste período, estes canais emitiram 3 928 horas de programas de ficção, um valor que corresponde a uma média de 5 horas e 40 minutos diários por canal e a 22.5% da emissão televisiva do período. A informação ocupou 18.6% do tempo em grelha destes canais, enquanto o divertimento foi responsável por 15.4% da sua oferta e a publicidade por 13.8%.

Em termos de audiência, a ficção representou cerca de um terço do consumo televisivo do período (31.7%), o que significa que, em cada dez minutos vistos, três foram dedicados a programas de ficção. A informação representou 23.1% da procura destes canais, enquanto o divertimento equivaleu a 17.0% do total de consumo deste meio.

Uma análise por canais mostra uma estrutura diferenciada, quer na oferta, quer na procura. Se a SIC e a TVI, por tipo de programa, apresentam estruturas semelhantes tanto na emissão como na recepção, já a RTP1 e a RTP2 têm um perfil diferente.

Na RTP1, os programas mais oferecidos no primeiro semestre de 2008 foram os de divertimento, que representaram 28.8% da grelha do canal, seguidos pela informação, com 27.4%, e pela ficção, com 18.9%.

A RTP2 é o canal com uma grelha mais diferenciada. Aqui, o maior peso foi dado aos programas de cultura geral/conhecimento, que representaram 31.7% da oferta do canal, seguidos pelos programas de juventude, que ocuparam 24.3% da sua grelha, e pelos de informação, com 16.8%.

Na SIC, a ficção foi o género mais oferecido, representando 30.5% dos programas que o canal emitiu no período, seguido da publicidade, com 18.4% e do divertimento, com 14.8%.

Esta estrutura é semelhante à da TVI, que ofereceu 30.2% da sua grelha à ficção, seguida da publicidade, com 23.1% e do divertimento, com 15.5%.

Na estrutura da audiência estes perfis mostram algumas alterações.

Assim, na RTP1, os programas mais vistos foram os relativos à informação, que representaram 34.1% da procura do canal, seguidos pelos programas de divertimento (30.3%) e de ficção (14.7%).

Na RTP2, os géneros mais consumidos foram relativos a juventude (28.5% do consumo do canal), cultura geral/conhecimento (26.7%) e ficção (16.9%).

Na SIC, foram mais relevantes os programas de ficção (36.5%), seguidos da informação (22.2%) e do divertimento (15.7%).

Finalmente, na TVI os géneros mais consumidos foram igualmente a ficção (43.6%), a informação (17.2%) e a publicidade (16.5%).

Esta análise foi realizada com base em dados da Marktest Audimetria e da MediaMonitor, através da Markdata Media Workstation (MMW). Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais