Notícias do naufrágio

No dia 13 de Novembro, Portugal (1) toma conhecimento do naufrágio do Prestige através da TVI, no seu Jornal Nacional. Pelas 20:56:19h, a estação transmite a seguinte notícia: “Naufragou um petroleiro ao largo da Galiza e já está a verter crude”.

Cerca de um quarto de hora depois, a SIC Notícias dava igualmente conta do desastre e fazia ligação directa ao local, da seguinte forma: “Há um petroleiro à deriva perto da costa da Galiza. Directo para Vigo”.



Pelas 22:04:57, a RTP1 avança a seguinte peça: “Um petroleiro está à deriva ao largo da Galiza carregado de combustível. Os tripulantes estão a ser resgatados”.

Neste primeiro dia de notícias sobre o naufrágio do Prestige, nem a SIC nem a RTP2 emitiram qualquer trabalho sobre este assunto.

Se neste primeiro dia as notícias se centravam sobre o facto do Prestige estar à deriva ao longo da Galiza, já no segundo dia, a 14 de Novembro, as notícias focam sobretudo os derrames do petroleiro e as consequências que então se adivinhavam.

A SIC é a primeira do dia a falar sobre o assunto, pelas 13:06:54, fazendo-o no tom das notícias que os restantes canais haviam transmitido na véspera: “Há um petroleiro à deriva ao largo da Galiza desde ontem”. A RTP1 começa a falar dos derrames, pelas 13:10:44: “Um petroleiro está a derramar material perigoso ao largo da Galiza” e a TVI, pelas 13:24:08 vai mais longe, ao noticiar: “Naufrágio de petroleiro na costa galega provoca catástrofe ecológica”.

Mas é a partir do sexto dia de notícias, que se começa a dar mais relevância a este caso em todos os canais. A 18 de Novembro começa a temer-se que o naufrágio do Prestige (que ganha identidade nas notícias precisamente nesse dia) venha a afectar Portugal. As notícias do dia falam essencialmente do facto do navio se aproximar de águas portuguesas; monta-se uma comissão de acompanhamento no Instituto Hidrográfico, de onde as televisões vão emitindo directos com a intervenção do Ministro da Defesa, Paulo Portas; também o Primeiro Ministro afirma que não dará autorização à atracagem do navio em Portugal e dá-se igualmente conta da posição das autoridades espanholas, que responsabilizam o armador pelo sucedido.

Este crescente interesse informativo atinge o pico no dia seguinte, a 19 de Novembro, quando se divulgam 79 notícias sobre este assunto, num total superior a 3 horas e 50 minutos. Nessa data, relata-se que o navio se parte em dois, discute-se sobre os efeitos que uma maré negra poderá ter para Portugal e difunde-se o pedido do PS para um debate de urgência no Parlamento sobre este caso. Tal debate viria a ter lugar no dia seguinte, dia em que finalmente se começam a dissipar as dúvidas sobre as consequências do naufrágio para o nosso país, dando-se conta do facto da maré negra se afastar da nossa costa.

Nos restantes dias analisados, o assunto começa gradualmente a perder relevância nas televisões, que veiculam sobretudo notícias que dão conta do afastamento da mancha para norte, das divergências entre autoridades espanholas e ambientalistas espanhóis, bem como das divergências entre Espanha e Portugal relativamente a este caso. O início das operações de limpeza na Galiza são também noticiadas, bem como as consequências nas famílias afectadas e na economia galega.

No período analisado (de 13 a 24 de Novembro), as estações de TV nacionais emitiram perto de 16 horas de notícias sobre o naufrágio do Prestige, divulgando 389 peças informativas. A RTP1 foi o canal que mais tempo dedicou a este assunto, seguida da SIC e da TVI. Foi também aquele canal público que maior relevância deu ao assunto no conjunto dos seus noticiários (peso que este caso teve no total da duração noticiosa). A SIC Notícias foi o canal que menos tempo dedicou ao assunto, mas deu-lhe a maior relevância, logo depois da RTP1. A RTP2, tendo dedicado menos tempo de emissão noticiosa a este assunto do que a maioria dos canais, foi o canal que transmitiu peças com maior duração média. Globalmente, todos os canais transmitiram peças informativas mais longas sobre o Prestige quando comparadas com a totalidade da sua informação.



A análise efectuada teve como base o serviço e-telenews.com da MediaMonitor.



(1) Considerando apenas as estações de televisão nacionais.

Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais