Planear na net

Já é possível planear campanhas publicitárias para a Internet. A partir de Janeiro, o Marksel passará a integrar a Internet como mais um meio que pode ser planificado, optimizado e avaliado à semelhança do que já acontece para a Imprensa, Rádio e Televisão. A Marktest espera, deste modo, contribuir para dinamizar fortemente este mercado.

A Internet é um meio muito particular. A forma como é utilizado para veicular mensagens publicitárias e a forma como é acedido (na verdade o conceito de “contacto” é diferente na Internet!) obrigou a cuidados especiais no desenho do modelo para planificar as campanhas na Internet.

Desde o lançamento do NetPanel em Junho passado que a equipa de desenvolvimento da Marktest começou a trabalhar na definição dos conceitos e do modelo que deveria estar subjacente à utilização da informação do painel para poder ser usada no programa de avaliação Marksel.

Fizeram-se contactos a nível internacional, estudaram-se outras soluções, mas a falta de experiência não ajudou muito. Mais uma vez, se chegou à conclusão que a solução a encontrar em Portugal teria de ser inovadora.

A nova versão Marksel para Internet, já operacional, permitirá:

  1. Probabilizar sites como suportes para planificação de campanhas dirigidas a alvos específicos.
  2. Definir um novo conceito de “Inserção” correspondente a uma unidade comercialmente transacionável que é designada de “ Pacote de Impressões”
  3. Fazer rankings e associar a cada suporte uma audiência média e uma audiência máxima
  4. Fazer avaliações de planos
  5. Fazer optimização de planos para orçamentos predefinidos
  6. Estabelecer matrizes de duplicação de audiências

Já foi feita uma apresentação desta nova ferramenta aos clientes e utilizadores no seio da CAEM com o objectivo de explanar todos os conceitos e de, eventualmente, recolher opiniões com vista a introduzir melhorias no processo.

Esperamos que o Marksel para a Internet possa já estar disponível nos clientes do estudo a partir de Janeiro 2003 o que, estamos certos, muito contribuirá para dinamizar este mercado pois a partir de agora os sites, os anunciantes e as centrais de meios dispõem de uma ferramenta rigorosa e independente para avaliar os investimentos publicitários neste novo e promissor meio.



Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Clipping

ver mais

Em Agenda ver mais