Hepatite C no Mundo e em Portugal

A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 170 milhões de pessoas se encontra infectada com o vírus da Hepatite C, cerca de 3% da população mundial. Segundo estudos e estatísticas mundiais disponíveis, esta doença existe em maior preponderância em países de África, do Mediterrâneo Oriental, Sudoeste Asiático e do Pacífico Ocidental comparativamente com os países da América do Norte e Europa.


Em Portugal, as estatísticas são muito incipientes, mas os dados existentes das estatísticas hospitalares indicam uma prevalência de cerca de 100.000 a 140.000 portugueses infectados pelo vírus da Hepatite C. A doença hepática crónica é a 9ª causa de morte entre os adultos portugueses, representa cerca de 2.500 mortes anualmente e 40% das ocorrências estão normalmente associadas ao vírus da Hepatite C.

Segundo o Grupo de Estudos Português das Hepatites, a importância crescente da Hepatite C, em termos de sáude pública, resulta da elevada probabilidade do indivíduo infectado evoluir para a cronicidade (> 85%), da sua associação com o carcinoma hepatocelular e das terapêuticas pouco eficazes. As estatísticas hospitalares portuguesas indicam que cerca de 20% dos doentes com hepatite C crónica vão desenvolver cirrose e que, destes, 20 a 30% vão progredir para o carcinoma hepatocelular ou para a insuficiência hepática que requer a transplantação.

Quais são as probabilidades de transmissão deste vírus?
Transmite-se principalmente através do sangue e dos derivados do sangue, ou seja, profissões expostas ao contacto com sangue, transfusões sanguíneas, piercings, tatuagens, acupuntura e hemodiálise constituem factores de risco segundo a Organização Mundial de Saúde.



Notícias da mesma semana

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais