Publicidade: WPP admite retoma para 2004

No 30º encontro anual de accionistas do grupo de comunicação WPP, o seu Presidente, Martin Sorrell, afirmou que o Grupo dificilmente atingirá os 15% de margem de lucro este ano.

Apesar do Grupo ter reduzido significativamente os seus custos operacionais ao longo de 2001, a quebra nas receitas nos primeiros meses do ano colocam a meta dos 15% de lucro difícil de alcançar.

Nos primeiros meses do ano, as receitas mundiais do Grupo baixaram 1%. O decréscimo fica sobretudo a dever-se ao mercado Norte-Americano, que baixa 6% naquele período. No Reino Unido não há evolução, no resto da Europa as receitas subiram 5% e na Ásia Pacífico, América Latina, África e Médio Oriente cresceram 3%.

Os sectores que maiores quebras registaram foram as relações públicas, com decréscimo de 11%, e os sectores de branding, saúde e comunicações especialistas, que desceram 3%. O mercado da publicidade e investimento de media não tem evolução e o mercado da informação e consultadoria registou um crescimento de 6%.

Martin Sorrell afirmou ainda que a recuperação será lenta e gradual, sustentada pelo mercado americano e terá de esperar por 2004, altura em que se realizam as Eleições Presidenciais nos EUA e os Jogos Olímpicos de Atenas.



Arquivo de notícias

Clipping

ver mais
Em Agenda ver mais