Mais de dois milhões e meio lêem livros

Grupo Marktest,  31 maio 2005

Segundo o estudo Consumidor 2004 da Marktest, os leitores de livros são mais de dois milhões e meio no Continente.

O número de leitores de livros (referência no último mês) avaliado pelo Consumidor em 2004 cifra-se nos 2 563 mil indivíduos, o que, no universo estudado (residentes no Continente com 15 e mais anos) corresponde a 30.8%.

Numa análise temporal, vemos como o número de leitores de livros tem vindo a crescer entre nós, registando-se um aumento anual médio de 4.9% entre 1996 e 2004 e de 45.1% entre estes dois momentos.

A região da Grande Lisboa destaca-se claramente das restantes, pois 46.6% dos seus residentes afirmou em 2004 ler livros. Também na região do Grande Porto se observam taxas de leitura superiores à média, com 35.4% dos seus habitantes a referir ter este hábito. Em todas as restantes regiões se registam valores inferiores à média do universo.

As mulheres lêem mais do que os homens, mas a idade, a ocupação e a classe social são as variáveis mais discriminantes. De facto, enquanto 61.5% dos jovens entre os 15 e os 17 anos afirma ler livros, são 16.8% dos idosos com mais de 64 anos que também têm este hábito. Da mesma forma, a leitura de livros abrange 62.2% dos indivíduos das classes sociais alta e média alta e 70.1% dos quadros médios e superiores.

Uma análise do perfil dos leitores de livros mostra um grupo formado maioritariamente por mulheres (58.0% do total de leitores). Mais de metade, 50.7% tem mais de 34 anos, 63.5% é da classe social alta, média alta ou média, 42.6% reside nas regiões da Grande Lisboa ou do Grande Porto e 42.4% são quadros médios e superiores ou estudantes.

Esta análise foi realizada com base nos resultados dos estudos Consumidor 2004 e Brand Index 2004 da Marktest. Contacte-nos para mais informações sobre este assunto.

Alguns produtos relacionados com esta notícia

Arquivo de notícias

Em Agenda ver mais